Identificação das vítimas está bastante difícil, o que especialistas atribuem ao calor extremo do fogo - Divulgação

Agência Estado – A polícia de Londres anunciou neste sábado que 58 pessoas devem ter morrido no incêndio no prédio residencial Grenfell Tower, na quarta-feira. O número inclui as 30 mortes confirmadas anteriormente. A revolta pública está aumentando à medida que residentes e vizinhos buscam respostas sobre como o incêndio se espalhou tão rapidamente e aprisionou muitos dos 600 moradores do prédio. De acordo com a mídia britânica, a empresa responsável por uma reforma concluída no ano passado instalou um painel externo mais barato e menos resistente ao fogo na torre de 24 andares.

O comandante da polícia, Stuart Cundy, disse que o número de possíveis mortos é baseado em relatos do público e pode aumentar Ele disse que levará semanas para retirar e identificar os corpos do prédio. Segundo Cundy, poderia haver mais pessoas no edifício, o que aumentaria o número final de mortes. Ele pediu que possíveis sobreviventes entrem em contato com a polícia imediatamente.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, recebeu neste sábado em sua residência oficial, em Downing Street, um pequeno grupo de sobreviventes do incêndio. O encontro não deve atenuar as críticas de que May demorou para falar com as vítimas, apesar de a primeira-ministra ter anunciado um fundo de emergência de US$ 6,4 milhões para ajudar as famílias desalojadas.

A identificação das vítimas está bastante difícil, o que especialistas atribuem ao calor extremo do fogo. Autoridades de saúde britânicas disseram que 19 sobreviventes ainda estavam sendo tratados em hospitais de Londres, e 10 deles continuavam em estado crítico.

A rainha Elizabeth II pediu um minuto de silêncio para as vítimas do incêndio, no início de uma procissão para marcar seu aniversário oficial. Ela disse que a Grã-Bretanha continua “firme diante da adversidade”, após o terrível incêndio e os recentes ataques terroristas em Londres e Manchester. A rainha e seu marido, o príncipe Philip, permaneceram em silêncio nos degraus do Palácio de Buckingham antes do início da cerimônia que todos os anos marca o aniversário oficial da rainha.

O governo prometeu um inquérito completo, mas isso não foi suficiente para acalmar o público, frustrado com a falta de informações sobre como o fogo se espalhou tão rapidamente. Especialistas em engenharia e segurança contra incêndios acreditam que o revestimento exterior do prédio pode ter alimentado rapidamente o fogo. Autoridades pediram uma avaliação de outros edifícios que passaram por reformas do mesmo tipo.

Alguns moradores de Grenfell tinham alertado há meses sobre problemas de segurança no edifício. Eles dizem que suas queixas foram ignoradas e que isso talvez esteja relacionado ao fato de o prédio ter moradores pobres e ficar em um bairro extremamente rico.