Os tunisianos voltam para casa com três pontos conquistados e na terceira colocação do Grupo G (Foto: Juan Barreto/AFP)

Há 40 anos, a Tunísia vencia seu primeiro e único jogo em Copas do Mundo, derrotando o México pelo placar de 3 a 1. Nesta quinta-feira, o jejum chegou ao fim. Após quatro décadas, em duelo de eliminados, a equipe africana venceu, de virada, o Panamá por 2 a 1, se despedindo da Copa com um belo triunfo.

Com o resultado, os tunisianos voltam para casa com três pontos conquistados e na terceira colocação do Grupo G. Do outro lado, o Panamá deixa a Rússia sem nenhum ponto conquistado, mas orgulhoso por ter disputado seu primeiro Mundial na história. Pelo mesmo grupo, a Bélgica assegurou a liderança, deixando a Inglaterra com a segunda posição.

O primeiro tempo começou disputado, com ambas as equipes dando o máximo e tentando aproveitar todos os lances. A partida era truncada, com o Panamá mantendo maior posse de bola e tentando achar espaços na defesa panamenha, que se mantinha bem postada. O final da primeira etapa, porém, mudou de roteiro e ficou mais agitada, após Rodríguez balançar a rede do goleiro tunisiano Mathlouthi, após desviar no zagueiro Meriah, a quem foi creditado gol contra. A Tunísia iniciou a pressão em busca do gol de empate e chegou a levar perigo, porém acabou indo para intervalo com a desvantagem no placar.

Os tunisianos queriam o empate de qualquer maneira e começaram a segunda etapa começou indo para cima. E foram premiados com o gol logo aos cinco minutos, marcado pelo atacante Ben Youssef. A pressão africana seguiu firme e o time conseguiu a virada com Khazri, aos 20 minutos. O Panamá até tentou chegar ao ataque e garantir pelo menos o empate. Chegou a ter um gol anulado e duas boas chances já nos acréscimos, mas não teve sucesso e viu a Tunísia levar a vitória.

GAZETA ESPORTIVA