O vice-governador Fábio Dantas vai assinar filiação ao PSB no próximo dia 17 (José Aldenir / Agora Imagens)

Do portal Agora RN – O vice-governador Fábio Dantas vai assinar filiação ao PSB no próximo dia 17. Após romper laços políticos com o governador Robinson Faria, ele já começa as articulações para fortalecer uma possível campanha ao Governo do Estado. Enquanto isso, lança críticas à gestão do atual chefe do executivo e possível oponente em outubro.

“Eu me desliguei politicamente do órgão central, mas continuo vice-governador. Vou continuar cumprindo as minhas atribuições. Tenho que honrar as pessoas que votaram na chapa em 2014”, relata Fábio Dantas ao AGORA RN, antes de participar de um seminário econômico que ocorre na manhã desta segunda-feira, 05, na zona Sul de Natal.

O vice-governador revela que o “rompimento” foi gerado pela inabilidade de Robinson Faria em domar a atual crise econômica que aflige o estado. “Nenhum desligamento é ameno. Eu discordo de vários pontos econômicos do governo desde o início da gestão. Sempre defendi as reformas necessárias para o reequilíbrio financeiro do Estado. E o que era previsível se tornou inevitável, e vai piorar mais ainda”, relata.

Segundo ele, o envio no início do ano do pacote de medidas fiscais à Assembleia Legislativa, sem análises prévias dos cenários ou discussões com as partes envolvidas [deputados e sociedade], foi errada. “O envio [do pacote de medidas] foi extemporâneo. Não fiz parte deste processo. As medidas precisam ser enviadas no momento certo, em consonância com a sociedade, e também não adianta impor medidas que não foram discutidas”, analisa.

Ainda de acordo com Fábio Dantas, as conversas relacionadas sobre as eleições de outubro já foram iniciadas. Ele, inclusive, participou de um encontro com o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), no último sábado. Na reunião foi feito o convite para que o prefeito participe da solenidade de filiação de Fábio Dantas ao PSB – solenidade acontece dia 17. No entanto, ele reafirma o comprometimento com o cargo em que ocupa. “O laço de governador e vice acaba somente na eleição. Eu não sou vice-governador de Robinson, mas do Rio Grande do Norte”, finaliza.