Vereador Cícero Martins em encontro com Bolsonaro na Câmara Federal (Foto: Divulgação)

O vereador de Natal, Cícero Martins (PTB) voltou a defender a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) à Presidência da República nas próximas eleições. Na opinião do petebista, Bolsonaro é “verdadeiro e corajoso”, qualidades que o credenciam para a disputa.

“Independentemente de qualquer questão partidária, o Brasil está acima de tudo, e eu acredito em Bolsonaro. Isso não quer dizer que não respeite os eleitores de outros candidatos, assim como quero também que respeitem meu voto”, destaca Cícero, que manifesta apoio ao presidenciável desde o início do mandato.

Segundo o político, a escolha por Bolsonaro é óbvia. “Voto em Bolsonaro por motivos óbvios: é cristão, honesto, não é demagogo e tem pulso para botar bandido na cadeia ou no cemitério”.

Cícero Martins, que se diz despreocupado com o “politicamente correto”, é pré-candidato a deputado federal. Ele tem dito que irá para a campanha eleitoral com uma plataforma de campanha em defesa da saúde. “Aqui no RN, tenho minha pré-candidatura com foco principal em reerguer o Hospital Walfredo Gurgel, trazendo R$ 1 milhão por mês para esta instituição, por meio de emendas impositivas, e colocando um auditor de gestão hospitalar dentro do hospital. E eu pago pelo meu gabinete”, frisa.

O vereador afirma que, caso eleito, vai articular na Câmara a revogação do Estatuto do Desarmamento, uma das principais bandeiras de Bolsonaro. “Vou lutar para derrubar o Estatuto, combater a ideologia de gênero nas escolas e combater a prostituição política no Congresso Nacional, tendo sempre a família como prioridade”, acrescenta.

Cícero tem prometido abrir mão, uma vez consagrado nas urnas, da chamada cota parlamentar, verba indenizatória à qual os deputados federais têm direito em Brasília. “Fico apenas com as passagens, exclusivamente para Brasília, e o meu salário”.

Quanto à política local, o petebista diz ver uma “salada de ideologias” atualmente. Ele também critica a articulação de empresários. “Falam em chapa de empresários novos. Como, se estão procurando as facilidades dos políticos tradicionais? Empresário é o novo, mesmo estando ligados a partidos e políticos altamente saturados?”, questionou.

Do Portal Agora RN