Servidores empurram grades de ferro que isolavam o Palácio José Augusto, sede da ALRN (Foto: Reprodução)
Do G1 RN – Manifestantes forçaram grades e superaram uma barreira policial para tentar entrar na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, na manhã desta terça-feira (16), quando o plenário começa a discutir o pacote fiscal enviado pelo governo para tentar reduzir gastos e conseguir receitas. Entre as medidas, algumas ampliam a contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14% e limita a aposentadoria ao teto de R$ 5.531,31. Os servidores são contra essas matérias.
Durante o protesto, servidores derrubaram grades e passaram por policiais e seguranças da Assembleia, que tentavam segurar a multidão (ASSISTIR VÍDEO). Eles só pararam na porta do Palácio José Augusto. Alguns chegaram a chutar a porta de vidro. Policiais do Batalhão de Choque da PM estavam dentro do prédio e fizeram outra barreira.
Na semana passada, o governo convocou extraordinariamente o Legislativo para apreciação de 18 projetos e encaminhou um pedido de urgência para votação das matérias. Na quinta-feira (11), os deputados aceitaram a convocação extraordinária, mas negaram votar os projetos com urgência. Por isso, as matérias passam por comissões antes ir ao plenário.
Substitutivo
Nesta terça-feira (16), o líder do governo, deputado Dison Lisboa (PSD), informou que o governo vai mandar projeto um substitutivo para a mensagem que autoriza a alienação de imóveis como o terreno da Ceasa, do Centro Administrativo, Centro de Turismo, entre outros.
Durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o PSD, partido do governador Robinson Faria, substituiu o deputado Carlos Augusto Maia pelo deputado Galeno Torquato.
A apreciação das matérias em plenário começa nesta terça-feira (16), mas os deputados podem começar a votar ou não os projetos.
Ler matéria na íntegra CLIQUE AQUI.