Acusada de matar filha de 1 ano a facadas vai a júri popular em João Pessoa, nesta terça-feira (11)

Júlia, de 1 ano, foi morta pela própria mãe por raiva de término de relacionamento com o pai, segundo a Polícia — Foto: TV Cabo Branco
Júlia, de 1 ano, foi morta pela própria mãe por raiva de término de relacionamento com o pai, segundo a Polícia — Foto: TV Cabo Branco

Por g1 PB — Acontece nesta terça-feira (11) o júri popular de Eliane Nunes da Silva, mulher que assumiu ter matado a filha de apenas um ano de idade. O crime aconteceu no dia 26 de outubro de 2023, no bairro do Geisel, em João Pessoa. De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público da Paraíba, a mulher esfaqueou a criança 26 vezes e cometeu o crime após o então companheiro, e pai da criança, decidir terminar a relação com ela.

Eliane é acusada do crime de homicídio triplamente qualificado: por motivo torpe, uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e com emprego de meio cruel.

De acordo com os autos do processo, após receber uma mensagem do seu então companheiro, a acusada foi até o berço em que sua filha estava deitada e desferiu mais de vinte golpes de faca na região do abdômen, costas e pescoço da criança. Ainda com manchas de sangue nos braços, Eliane apresentou-se à autoridade policial, confessou o crime e confirmou as razões que a fizeram cometê-lo.

Desde então, a mulher está presa preventivamente na Penitenciária de Recuperação Feminina Maria Julia Maranhão.

O advogado de defesa da acusada, Jardiel Oliveira, afirmou que vai contestar a qualificadora de motivo torpe. “Foi um ato de desespero. Ela em nenhum momento, durante todo o convívio com o companheiro, deu sinais de que poderia tentar alguma coisa contra a filha ou contra ele”, diz o advogado.

O Ministério Público da Paraíba afirmou que existem provas da materialidade do fato e indícios suficientes de autoria.