Praia no RN proíbe tráfego de veículos para proteger período de reprodução de tartarugas

Praia de Malembá tem tráfego constante de veículos; marcas ficam na areia beira-mar — Foto: Divulgação/MPF
Praia de Malembá tem tráfego constante de veículos; marcas ficam na areia beira-mar — Foto: Divulgação/MPFFiscalização apontada em recomendação do MPF mostrou marcas de veículos na praia — Foto: Divulgação/MPF

Por g1 RN — A praia de Malembá, na cidade de Senador Georgino Avelino (RN), proibiu o tráfego de veículos pessoais e de turismo na região por conta do período reprodutivo e de desova das tartarugas marinhas.

A proibição, que foi feita pelo Município, seguiu uma recomendação do Ministério Público Federal. Com isso, a prefeitura decidiu tomar medidas para interditar os acessos e fiscalizar a movimentação de veículos no trecho.

📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp

A praia é considerada pelo Projeto Tamar uma das mais importantes para desova de tartarugas marinha, com uma média de 35 desovas por quilômetro, alcançando, em alguns trechos, 60 ninhos/km, principalmente da tartaruga-de-pente, que tem risco de extinção.

Em nota, a prefeitura informou que a decisão considerou uma nota técnica do Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental (APA) Bonfim Guaraíra, que avaliou “o grave impacto ambiental do trânsito de veículos nas referidas áreas da praia”.

A recomendação do MPF é para proibição de todos os tipos de veículo, incluindo quadriciclos e motocicletas. O trecho é, por vezes, utilizado por quem quer acessar a balsa que liga a Tibau do Sul e pega o caminho errado, segundo o MPF.

Segundo a prefeitura, a nota técnica constatou que o trânsito de pessoas e veículos, especialmente os off-road, 4X4, “causam alterações e riscos de eventuais interrupções no processo reprodutivo e de desova de tartarugas marinhas”.

A prefeitura informou que iniciou a instalação de placas em locais visíveis ao público e em todas as entradas de acesso à praia, proibindo o trânsito de veículos.

Segundo o Município, vai ser realizado o bloqueio efetivo de acesso à praia – com instalação de estrutura de difícil remoção, como o recomenado pelo MPF -, além de realizar fiscalizações rotineiras.

O objetivo, segundo o Município, é “evitar prejuízo ao meio ambiente em especial neste período de reprodução e desova de tartarugas marinhas que se utilizam do nosso ecossistema para o seu curso natural de reprodução”.

A prefeitura informou que que nos períodos permitidos pelos órgãos de fiscalização ambiental o trânsito pela praia de Malembá poderá ocorrer. A decisão para liberação, no entanto, será baseada nas recomendações do MPF e de órgãos ambientais, como o Projeto Tamar.

LEIA TAMBÉM

O MPF recomendou três formas para que haja a proibição efetiva de tráfego no local:

Segundo o MPF, a recomendação aconteceu após a constatação de que a praia continua sendo utilizada para passagem de veículos, sobretudo para a prática de esportes (pesca e/ou kitesurf) ou por erro no caminho de acesso à balsa de Tibau do Sul.

De acordo com o MPF, a temporada reprodutiva das tartarugas inicia em meados de novembro com as primeiras desovas e se estende até junho, com o nascimento dos últimos filhotes. O pico reprodutivo, segundo os estudos, ocorre ocorre nos meses de fevereiro e março.