Agência da ONU diz que destruição de Gaza é indescritível

Destroços após ataque de Israel a Rafah, na Faixa de Gaza
07/05/2024
REUTERS/Hatem Khaled
© REUTERS/Hatem Khaled

Por Agência Brasil — A Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina (UNRWA) afirmou nesta segunda-feira (10) que o nível de destruição na Faixa de Gaza, provocado pela ofensiva militar de Israel, é indescritível e que a remoção dos escombros levará anos.

“A destruição na Faixa de Gaza é indescritível”, afirmou a agência, citando estudo recente do Centro de Satélites das Nações Unidas (Unosat) que indica que 55% dos edifícios do enclave foram danificados pela ofensiva, lançada na sequência de ataques do movimento islâmico Hamas em 7 de outubro.

A remoção dos escombros “levará anos”, mas “a cura do trauma psicológico da guerra levará ainda mais tempo”, disse a UNRWA, apelando a um cessar-fogo imediato em mensagem publicada na rede social X: “Este sofrimento tem de acabar”.

A Unosat adiantou na semana passada que 36.591 estruturas foram destruídas, 16.513 severamente danificadas, 47.368 moderadamente danificadas e 36.825 possivelmente danificadas no âmbito da ofensiva, acrescentando que cerca de 55% das estruturas “foram afetadas”, sendo Deir al-Bala’a e Gaza as mais atingidas desde 1º de abril.

Israel lançou a ofensiva contra a Faixa de Gaza, em resposta aos ataques perpetrados pelo Hamas, que mataram 1.200 pessoas e raptaram 240.

Desde então, o Ministério da Saúde palestino registrou mais de 37.100 mortes, além de mais de 520 na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, em consequência de ataques das forças israelenses ou em ataques de colonos.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.