Mapa Nacional da Violência de Gênero é reconhecido em premiação internacional

Atendimento em Delegacia da Mulher: mapa reúne dados de segurança pública, saúde, Justiça e percepção da violência Polícia Civil da Bahia

Por Agência Senado — O Mapa Nacional da Violência de Gênero, plataforma interativa que reúne os principais dados públicos e indicadores sobre violência contra mulheres no Brasil, foi premiado pelo Qlik Global Transformation Award na categoria Impacto Global. O projeto é resultado de parceria entre o Senado Federal (por meio do Observatório da Mulher contra a Violência e do Instituto DataSenado), o Instituto Avon e a organização de jornalismo de dados Gênero e Número. 

A premiação ocorreu em Orlando, na Flórida, no Qlik Connect 2024, conferência anual com o objetivo de identificar e promover avanços na área de ciência e inteligência de dados. A Qlik é uma empresa global que atua na área de integração de dados, analytics e inteligência artificial (IA).

O coordenador do DataSenado, Marcos Ruben, e o supervisor de Tecnologia de Dados e Pesquisa do instituto, Pedro Leonardo, receberam a premiação.

— O prêmio é importante porque mostra que a administração pública consegue transformar dados, pegar informações, usar produtos de business intelligence, de informática em um recurso útil para a sociedade, que pode fazer a diferença no combate à violência contra as mulheres — ressalta Ruben. 

Esse é o primeiro projeto brasileiro a ser reconhecido pelo Qlik Global Transformation Award, que, desde 2018, destaca iniciativas e organizações que utilizam dados de forma inovadora para impactar positivamente negócios e a sociedade. 

— Os olhos internacionais se voltaram para nosso painel nas apresentações da Qlik com enorme repercussão na comunidade presente. Poder fazer parte do projeto foi uma honra para mim e minha equipe. Ficamos extremamente realizados em poder levar o nome do Senado Federal para o mundo — conta Pedro Leonardo. 

O Mapa unifica os dados sobre violência, reunindo em um só local informações das bases de Saúde (DataSUS), de Justiça (CNJ-DataJudi), de Segurança Pública (Sinesp) e da Pesquisa Nacional de Violência contra a Mulher, elaborada pelo Senado. Enquanto os dados governamentais são de atendimentos realizados a mulheres que pediram ajuda, os do Senado vêm das pesquisas sobre a percepção das brasileiras sobre violência. No Mapa, os indicadores são disponibilizados em gráficos amigáveis e acessíveis, com séries históricas, recortes regionais e étnico-raciais, e o usuário consegue filtrar as informações e fazer análises comparativas. 

Percepção da violência

O Observatório da Mulher contra a Violência (OMV) faz parte da estrutura da Secretaria de Transparência do Senado. Em parceria com o Instituto DataSenado, é responsável pela Pesquisa Nacional de Violência contra a Mulher, a maior e mais longa pesquisa realizada com mulheres no país sobre o tema e que integra a plataforma premiada.

Maria Teresa Prado, coordenadora do OMV, explica que reunir dados sobre a violência contra a mulher no Brasil sempre foi um desafio.

— Esperamos que este reconhecimento dê ainda mais força para o projeto, de modo que, ao lado de outros atores envolvidos nesta luta, consigamos melhorar o acesso a dados tão fundamentais para o enfrentamento da violência contra a mulher — afirma a coordenadora.