Documentário e catálogo registram obra de Vik Muniz sobre 8 de janeiro

Artista plástico Vik Muniz.
Vik Muniz em frente ao painel 'Arte no Caos', feito com restos da destruição do dia 8 de janeiro Marcos Oliveira/Agência Senado

Por Agência SenadoA TV Senado vai lançar nesta quinta-feira (6) o documentário Arte no Caos, que registra o trabalho do artista plástico Vik Muniz para produzir uma obra em memória do ataque ao Congresso Nacional no dia 8 de janeiro de 2023. A pré-estreia do documentário será no Cine Brasília, às 20h. Na sexta (7) a TV Senado exibe o filme na sua programação, às 21h, com reprise na segunda (8), também às 21h

A obra de Vik Muniz, intitulada 8 de Janeiro de 2023, é uma imagem do Palácio do Congresso Nacional criada a partir de cacos de vidro, cartuchos de balas e retalhos do carpete azul do Senado. O material foi coletado após a invasão e transportado para o Rio de Janeiro, onde fica o ateliê do artista. Um painel fotográfico retratando a obra está exposto no Salão Azul, perto da entrada principal do Plenário do Senado. 

Arte no Caos mostra o recolhimento das peças em Brasília, o envio ao Rio de Janeiro para a montagem da obra e o processo de impressão final do painel em São Paulo. Registra também a instalação e a inauguração do painel no Salão Azul, realizada em fevereiro. O documentário tem direção de Jimi Figueiredo e também estará disponível no canal da TV Senado no YouTube.

Na quarta-feira (5) a Agência Senado lançou o livro Cicatrizes, um catálogo sobre a obra 8 de Janeiro de 2023 que também detalha o processo de criação. O livro tem prefácio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e reúne mais de 100 fotos, textos sobre a obra e os ataques de 8 de janeiro, entrevista com Vik Muniz e biografia do artista.

Feito em formato 21cmx21cm, Cicatrizes é uma produção da Agência Senado, como parte da cobertura da Secretaria de Comunicação (Secom) sobre os 200 anos do Senado Federal. A publicação física pode ser adquirida pela Livraria do Senado, por R$ 10, e também está disponível virtualmente para download pela Biblioteca Digital. Uma parte da tiragem será distribuída na visitação ao Congresso Nacional.

A senadora Leila Barros (PDT-DF) falou sobre os dois lançamentos nesta quinta-feira, na abertura da sessão de debates temáticos do Plenário que debate a presidência do Brasil do G20. Ela parabenizou os veículos e os servidores de comunicação do Senado pelas iniciativas e lembrou que o dia 7 de junho marca o Dia Nacional da Liberdade de Imprensa.

— Assim como faz a imprensa, ao defender a liberdade de expressão em defesa da democracia, o documentário reforça a mensagem de que precisamos superar, é claro, mas nunca esquecer.