‘Dia Livre de Impostos’: posto vende gasolina a R$ 4,13 e comércios de Natal dão descontos em protesto contra carga tributária

Carros formam fila para aproveitar gasolina a R$ 4,13 em posto de combustíveis de Natal, no 'Dia Livre de Impostos' — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi
Carros formam fila para aproveitar gasolina a R$ 4,13 em posto de combustíveis de Natal, no 'Dia Livre de Impostos' — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi

Por g1 RN — Motoristas de Natal formaram fila em uma rua do bairro Capim Macio, Zona Sul de Natal, para aproveitar a promoção de um posto de combustíveis que vende gasolina a R$ 4,13, nesta quinta-feira (6).

A ação faz parte da campanha “Dia Livre de Impostos”, promovida na cidade pela CDL Jovem, ligada à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Segundo a entidade, a ação realizada há mais de 10 anos visa conscientizar a população e protestar pela alta carga tributária paga no Brasil.

Além do posto que venderá combustível sem impostos, mais de 60 lojas, e mais de 120 unidades aderiram à campanha.

No posto de combustíveis, a ação começou por volta das 6h. O presidente da CDL Jovem Saulo Medeiros enfatiza que são 20 litros de combustível por veículo/moto, limitado aos 200 primeiros da fila, e o pagamento tem de ser feito em dinheiro, PIX ou cartão de débito.

A partir das 8h, as ofertas ganharam lojas do comércio de rua e shoppings centers, com ofertas especiais, e livre de impostos.

“O Dia Livre de Impostos é uma ação fundamental para ilustrar a diferença entre o preço real dos produtos e o quanto é acrescentado em impostos. Essa iniciativa demonstra de forma prática e tangível, o tamanho da carga tributária, como também estimula o debate público sobre a necessidade de uma reforma tributária justa e eficiente”, afirma Saulo Medeiros, presidente da CDL Jovem Natal.

O professor Cláudio Fernandes foi o primeiro a chegar à fila do posto de combustíveis, por volta das 3h, junto com outras quatro pessoas.

“O combustível está a R$ 4,13, isso mostra que os impostos acabam onerando tudo e que trabalhamos para pagar impostos. Infelizmente, para manter um sistema de regalias como nós temos, com um judiciário caro, um legislativo caro, temos que pagar impostos para o pessoal continuar rico”, disse.

O aposentado Francelino Lopes chegou à fila o posto por volta das 5h, para garantir o desconto. “A economia é de pelo menos R$ 40. Nos dias atuais, qualquer economia vale à pena”, declarou.

A assistente social Geralda Dias também chegou ao posto por volta das 5h e pegou a ficha 33, de um total de 200.

“A gente paga impostos muito elevados, então, quando chega uma oportunidade dessa, a gente tem que aproveitar. No Brasil, a gente paga uma carga tributária muito alta. O dinheiro não chega ao fim do mês”, afirmou.