Dia da Conscientização sobre a Dermatite Atópica vai a sanção presidencial

Styvenson Valentim foi o relator da proposta na Comissão de Assuntos Sociais Geraldo Magela/Agência Senado

Por Agência Senado — A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (5) projeto que cria o Dia Nacional da Conscientização sobre a Dermatite Atópica, a ser comemorado, anualmente, em 23 de setembro. Se não houver recurso para votação em Plenário, a proposta seguirá para a sanção presidencial.

A proposta, da Câmara dos Deputados, recebeu parecer favorável do relator, senador Styvenson Valentim (Podemos-RN). O PL 1.262/2022 determina que, durante o mês de setembro, serão realizadas atividades para conscientização sobre a prevenção, o tratamento e o combate da dermatite atópica. São previstas a iluminação de prédios públicos com a cor lilás e a promoção de eventos educativos. 

O projeto também prevê a realização de campanhas informativas e a disponibilização de informações, em materiais ilustrativos e explicativos sobre o tema. “A designação de um dia específico para tal conscientização propicia a difusão de informações acerca dos sintomas, tratamentos disponíveis e necessidades dos pacientes”, diz Styvenson. Segundo o senador, a data comemorativa também contribuirá para o combate ao preconceito contra a doença.

A dermatite atópica causa coceira, inflamação da pele e o aparecimento de lesões cutâneas. É uma doença crônica e não contagiosa. Embora a condição permaneça por toda a vida, os sintomas podem desaparecer ao longo dos anos, mesmo assim a pele permanece seca e sensível.

“A percepção equivocada de que se trata meramente de uma irritação cutânea de resolução simples é ainda prevalente, obscurecendo a natureza crônica e complexa da afecção. Uma campanha de conscientização apropriada é capaz de corrigir tais equívocos, veiculando informações precisas e fundamentadas em evidências científicas”, afirmou o relator em seu parecer.