Vídeo mostra servidor do MPF do Amapá preso por desacato destruindo cela de delegacia em Natal

Cela destruída por servidor do MP do Amapá — Foto: Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi
Cela destruída por servidor do MP do Amapá — Foto: Gustavo Brendo/Inter TV CabugiServidor do MP do Amapá é preso por desacato e destrói cela de delegacia em Natal — Foto: Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi

Por g1 RN — Um vídeo registrado dentro da Central de Flagrantes de Natal (RN) mostrou um dos momentos em que o servidor do Ministério Público do Amapá (MPF-AP), preso por desacato na capital potiguar, destruiu a cela da delegacia. (Veja vídeo).

O fato aconteceu na madrugada da segunda-feira (13), pouco depois do homem ser detido na Zona Sul da cidade. O servidor passou por audiência de custódia na tarde de segunda-feira e foi solto.

📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp

O vídeo mostrou o servidor destruindo parte do concreto e perguntando aos policiais se eles não iriam tirá-lo da cela. A sequência do vídeo mostrou ele arremessando pedaços de concreto em direção às grades.

De acordo com a Polícia Civil, quando foi preso, o servidor estava em um bar na Avenida Roberto Freire, em Ponta Negra e parou uma viatura da PM que passava pelo local, comunicando que havia sido roubado.

Os policiais ouviram testemunhas e não constataram roubo. Nesse momento, o servidor do MPF teria se exaltado e desacatado os policiais.

Ainda segundo a ocorrência registrada na Polícia Civil, o homem foi levado para a Delegacia de Plantão da Zona Sul – também chamada de Central de Flagrantes – e, ao chegar no local, ameaçou policiais e disse que não queria ficar em uma cela. Ele foi levado para a carceragem e destruiu parte da cela com socos e chutes.

Depois disso, ele foi retirado da cela e ficou algemado a um banco. Segundo os policiais, o homem disse que ganhava mais que o delegado e tinha dinheiro para pagar o que quebrou.

Aos policiais, o servidor havia dito que trabalhava no MPF do Acre, o que foi negado pelo órgão. Foi constatado pelo Portal de Transparência, no entanto, que ele integra o quadro do MPF do Amapá.

O servidor disse ainda que estava em Natal fazendo um curso de operação de drone.