Cine Banguê, em João Pessoa, retoma exibições nesta segunda-feira (13)

CIne Banguê, no Espaço Cultural em João Pessoa, está fechado para manutenção e sem prazo de reabertura — Foto: Thercles Silva/Secom-PB
CIne Banguê, no Espaço Cultural em João Pessoa, está fechado para manutenção e sem prazo de reabertura — Foto: Thercles Silva/Secom-PB

Por g1 PB — O Cine Banguê, localizado no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em Tambauzinho, em João Pessoa, retoma nesta segunda-feira (13) as exibições. Entram em cartaz longas-metragens nacionais e estrangeiros, com a reabertura por conta do filme “Sem coração”, do mesmo diretor de “Bacurau”.

Além de “Sem coração”, serão exibidos os longas nacionais “Um filme de cinema”, de Thiago B. Mendonça”; “A matéria noturna”, de Bernard Lessa”Nada será como antes – A música do Clube da Esquina”, que mergulha na vida de Clube da Esquina.

Também estão na lista o drama franco-hispânico “As bestas”, de Rodrigo Sorogoyen; a comédia franco-italiana “O melhor está por vir”, de Nanni Moretti; o drama italiano “Eu, capitão”, de Matteo Garrone, indicado ao Oscar 2024 de Melhor Filme Internacional; e “La chimera”, dirigido por Alice Rohrwacher, que estreou no Festival de Cannes 2023.

Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), com a bilheteria abrindo uma hora antes das sessões. É possível efetuar o pagamento via Pix.

“A matéria noturna”, conforme o diretor Bernard Lessa, fala sobretudo sobre relações interpessoais na contemporaneidade. “Por isso escolhi trabalhar com noções de aridez e deriva que acompanham a apresentação dos personagens e da cidade de Vitória, palco no qual eles se encontram e tecem suas relações”, disse ele. O longa tem classificação indicativa 12 anos.

Já o documentário “Nada será como antes – A música do Clube da Esquina” mergulha na musicalidade de um excepcional time de músicos – Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta e outros – para entender como referências musicais diversas, e influências de paisagens, história e poesia refletiram em cada um deles e na música atemporal que criaram.

Com direção de Rodrigo Sorogoyen, “As bestas” mistura drama e suspense, com classificação indicativa 14 anos. A sinopse é a seguinte: um casal francês se muda para uma vila no interior da Galícia, buscando proximidade com a natureza. Eles levam uma vida sossegada, mas não têm uma boa relação com os outros habitantes. Uma recusa, especificamente, acentua o desentendimento com dois irmãos da vizinhança, levando a situação ao limite.

“O melhor está por vir” é uma comédia italiana com direção de Nanni Moretti. Classificação indicativa: 12 anos. O filme é sobre um cineasta que tenta desesperadamente terminar um filme ambientado em Roma, na década de 1950, sobre comunistas italianos. Mas uma série de obstáculos se interpõem em seu caminho: uma atriz teimosa, orçamento apertado, seu próprio casamento em colapso e o namoro da filha com um tipo inesperado.

“Um filme de cinema” é uma aventura nacional, com direção de Thiago B. Mendonça. Com classificação indicativa Livre e 83 minutos de duração, o filme lançado em 2017 tem a seguinte sinopse: Bebel, filha de um diretor de cinema em crise, quer fazer um filme com seus amigos para um projeto escolar. A realização do filme se torna uma grande aventura e leva Bebel, sua família e seus amigos a uma viagem pela história do cinema.

Indicado ao Oscar 2024, na categoria Melhor Filme Internacional, “Eu, capitão” tem direção de Matteo Garrone. Com 121 minutos de duração, o longa-metragem com classificação indicativa 16 anos é sobre dois adolescentes senegaleses que partem de Dakar rumo à Europa, em uma odisseia contemporânea, superando uma série de obstáculos. Uma grande aventura pelos perigos do deserto e do mar, na luta por sobrevivência.

Rodado no litoral do Estado de Alagoas e vencedor do Félix de Melhor Filme LGBTQIA+ no Festival do Rio, “Sem coração” tem produção Brasil/França/Itália. É um drama sobre questões identitárias e processos de maturação e desenvolvimento pessoal. Com classificação indicativa 12 anos, a direção é de Nara Normande e Tião. O filme, que tem Emilie Lesclaux e Kleber Mendonça Filho (‘Bacurau’) na produção, destaca adolescentes e seus conflitos em um verão noventista alagoano. No elenco, Maya de Vicq, Eduarda Samara e Maeve Jinkings.

Misturando aventura, comédia e fantasia, “La chimera” é sobre uma gangue de ladrões que se dedica a roubar objetos funerários e peças arqueológicas. Filme dirigido por Alice Rohrwacher e com produção França/Itália/Suiça teve estreia no Festival de Cannes 2023. No elenco, Elenco: Josh O’Connor, Carol Duarte e Isabella Rossellini. Classificação indicativa é 16 anos.

‘Eu, Capitão’

‘As Bestas’

‘O Melhor Está Por Vir’

‘A Matéria Noturna’

‘Nada Será Como Antes’

‘Um Filme De Cinema’

‘Sem Coração’

‘La Chimera’