Deputada federal Amália Barros morre aos 39 anos em São Paulo

Plenário – Sessão Deliberativa. Dep. Amália Barros (PL - MT)
Amália Barros estava em seu primeiro mandato - Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Por Câmara dos Deputados — Morreu na madrugada deste sábado a deputada federal Amália Barros (PL-MT). Ela estava internada no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, desde o dia 1º de maio, quando foi hospitalizada para fazer uma cirurgia para a retirada de um nódulo no pâncreas. O falecimento foi comunicado nas redes sociais da parlamentar.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, decretou luto oficial de um dia no âmbito da Casa.

De acordo com o boletim divulgado no sábado (11) pelo hospital, a deputada passou por uma nova cirurgia para tratar complicações no fígado. Na quinta-feira (9), ela realizou um procedimento adicional de radiointervenção. A intervenção foi a quarta desde que foi para o hospital.

Vice-presidente do PL Mulher Nacional, amiga de Michelle Bolsonaro, paulista de Mogi Mirim e formada em Jornalismo, Amália Barros lutava por pautas relativas à toxoplasmose e à visibilidade de pessoas monoculares. Ela perdeu a visão do olho esquerdo aos 20 anos por causa da doença e, após passar por 15 cirurgias, teve que remover o olho e usar uma prótese ocular.

Amália estava em seu primeiro mandato como deputada. Ela dá nome a uma lei sancionada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro que reconhece brasileiros com visão monocular como pessoas com deficiência (Lei 14.126/2021).

Substituto
O primeiro suplente do PL do Mato Grosso é Nelson Barbudo, que foi deputado na legislatura passada. Ele será convocado para assumir a vaga deixada por Amália Barros.

Da Redação;WS