Cidades registram mais de 100 mm de chuvas e três açudes transbordam durante o feriadão de Páscoa no RN

Açude Pataxó, em Ipanguaçu — Foto: Reprodução
Sangria do Açude Pataxó, em Ipanguaçu, RNAçude Pataxó, em Ipanguaçu — Foto: Reprodução

Por g1 RN — O Rio Grande do Norte teve um feriadão de Páscoa com chuvas em todo o Rio Grande do Norte, superando acumulados de 100 milímetros de água em diferentes cidades e regiões. As fortes chuvas também ajudaram na recarga de reservatórios do estado. Pelo menos três transbordaram durante o fim de semana.

As chuvas também causaram transtornos como rompimento de açudes particulares, cheias de rios e desabamento de pelo menos duas pontes, que deixaram pessoas ilhadas. Um homem e um cachorro morreram após serem arrastados por uma correnteza.

Os maiores volumes de chuvas registrados pelo Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), da manhã da sexta-feira (29) até o mesmo horário desta segunda-feira (1) ocorreram em Luís Gomes, na região Oeste (178,4 mm); Parnamirim, no Leste potiguar (150 mm); e em São Pedro, no Agreste (125mm).

Em Luís Gomes e Severiano Melo, ambos no Oeste Potiguar, choveu, somente entre o domingo (31) e esta segunda (1) 99,1mm e 80.8mm, respectivamente.

“As recentes chuvas foram ocasionadas pela atuação da Zona de Convergência e pelo aquecimento que ainda está acontecendo sobre as águas do Oceano Atlântico, que estão liberando muita umidade e essa umidade está entrando na Zona de Convergência e com isso há a formação de nuvens com chuva”, afirmou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Para a primeira semana de abril, a previsão é de céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões do Estado. “As análises dos modelos apontam para continuidade das chuvas, principalmente concentradas entre os dias 2 e o dia 6 de abril em todas as regiões aqui do estado”, explicou o chefe da unidade de Meteorologia.

LEIA MAIS

O acumulado de chuvas que provocou a interdição na BR 304, na altura do município de Lajes, é fruto das chuvas que ocorreram nos municípios vizinhos. “O transtorno registrado na ponte, na altura do município de Lajes é fruto das chuvas que caíram ao longo do mês e nos municípios vizinhos, como Caiçara do Rio dos Ventos, onde choveu de sábado (30/03) até domingo (31/03)- 105,8mm”, disse Bristot.

Ao longo de março de 2024, a região Central do estado recebeu um volume de água 71% maior que o esperado para o período. Foram 252,4mm, enquanto a média esperada era de 147,6mm.

Pela climatologia, a média de chuvas no município de Lajes (Central Potiguar), é de 135,9mm. Porém, em março de 2024, a cidade recebeu 306,7mm – 125% acima da média.

Segundo levantamento do Instituto de Gestão das Águas (Igarn), que acompanha o volume dos maiores reservatórios de água do estado, a barragem Mendubim, localizada em Assú, com capacidade para 77.600.250 m³, atingiu 100% da sua capacidade neste domingo (31).

O açude público de Riacho da Cruz, com capacidade para 9.604.200 m 3, também chegou a 100% da sua capacidade na data. Já o açude Malhada Vermelha, localizado em Severiano Melo, começou a sangrar no último sábado (30).

Outros reservatórios monitorados pelo Igarn que continuam com 100% da sua capacidade, são: Campo Grande, em São Paulo do Potengi; Pataxó, em Ipanguaçu; Dourado, em Currais Novos; Passagem, em Rodolfo Fernandes; Beldroega, em Paraú; o açude público de Encanto; e Santa Cruz do Trairi, em Santa Cruz.

Mesmo os reservatórios que não estão completamente cheios estão em situação melhor do que a registrada no mesmo período do ano passado.

A barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 250.578.808 m³, percentualmente, 85,57% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No dia 1º de abril de 2023, o reservatório estava com 223.804.217 m³, equivalentes a 76,43% da sua capacidade total.

O açude Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, acumula 33.697.374 m³, correspondentes a 75,85% da sua capacidade, que é de 44.421.480 m³. No início de abril do ano passado o manancial estava com apenas 4,07% da sua capacidade total.

Maior reservatório do RN, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1.538.757.336 m³, percentualmente, 64,84% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.000 m³. No mesmo período do ano passado o manancial estava com 56,56% da sua capacidade.

A barragem Santa Cruz do Apodi acumula 405.046.450 m³, equivalentes a 67,54% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No mesmo período de 2023, ela tinha 53,67% da sua capacidade total.

Em Poço Branco, a barragem acumula 56.457.825 m³, correspondentes a 41,51% da sua capacidade total, que é de 136.000.000 m³. No início de abril do ano passado o reservatório estava com 34.781.358 m³, equivalentes a 25,57% da sua capacidade total.

Já em Cruzeta, o açude público acumula 15.787.656 m³, percentualmente, 67,05% da sua capacidade total, que é de 23.545.745 m³. No mesmo período do ano passado o manancial estava com 7.096.494 m³, correspondentes a 30,15% da sua capacidade total.