Gilson Antônio do Nascimento, de 41 anos, era foragido da Justiça por homicídio e roubo. Ele havia sido preso anteriormente por explosão de caixas eletrônicos — Foto: Reprodução

Por G1 RN — Um suspeito de ter assaltado um carro morreu durante uma troca de tiros com policiais militares na manhã desta quinta-feira (23) no bairro Pajuçara, na Zona Norte de Natal. O comparsa dele conseguiu fugir.

A troca de tiros aconteceu na Rua Embaíba e foi registrada em vídeo por pessoas que passavam pelo local. A quantidade de disparos assustou os moradores (veja o vídeo).

O homem morto foi identifcado como Gilson Antônio do Nascimento, de 41 anos. Ele era foragido da Justiça, tendo 27 anos de pena para cumprir, e respondia por crimes como roubo, homicídio e porte ilegal de arma.

Gilson estava no regime semiaberto, com o uso de tornozeleira eletrônica, mas voltou a ser foragido após romper o aparelho, segundo a PM. Ele havia sido preso anteriormente por explosão de caixas eletrônicos no município de Santa Maria, em 2012

Nenhum policial militar ficou ferido na ação.

Suspeito disparou contra policiais

O suspeito que acabou morto estava com um comparsa em um carro que havia sido roubado por eles minutos antes no Jardim Lola, em São Gonçalo do Amarante. Ao perceberem os policiais militares, os suspeitos dispararam diversas vezes.

“A gente se deparou com um indivíduo descendo do veículo e correndo em direção à guarnição com a arma em punho. A gente deu voz de parada para que ele soltasse a arma e parasse. O mesmo efetuou os disparos em direção à equipe”, disse o sargento Constantino, do 4º Batalhão da PM.

A vítima do assalto contou aos policiais que os suspeitos tentaram sequestrá-lo no momento em que roubaram o carro.

“Iam levar o carro e tentaram levar ele pra dentro do carro. Ele se jogou no chão e saíram arrastando ele pra botar no carro. O movimento de pessoas próximo fez eles desistirem e então levaram só o carro. Estavam em fuga”, disse o sargento.

O veículo roubado foi recuperado. Com o suspeito, estava ainda um revólver calibre 38 com numeração de série ilegível, algumas munições intactas e outras deflagradas e R$ 167 em espécie. Foi apreendido ainda um celular.

Tiroteio assusta moradores

Além das pessoas que passavam pelo local terem ficado assustadas, o tiroteio também chamou a atenção dos moradores.

O aposentado Renato Celino Bezerra, que mora na Rua Embaíba, conta que o tiroteio aconteceu pouco depois das 8h. Ele estava deitado e assistia televisão ao lado da esposa quando ouviu os tiros.

“Foram vários [tiros]. Eu não sei nem contar, porque eu estava dentro de casa e escutei. Foram mais de 20 tiros ou mais”, conta.

O muro da casa dele ficou com marcas dos disparos e o sangue do suspeito atingido na calçada.

“Foi na minha calçada. Eu só saí quando escutei o barulho dos carros saindo, as viaturas ligando as sirenes, indo embora, aí foi que eu abri o portão pra ver. Aí deparei com o poço de sangue e os tiros na parede”, disse.