À polícia, Bianca Dominguez, acompanhante de luxo de MC Kevin, alegou que foi agredida na delegacia e ameaçada por Deolane nas redes sociais — Foto: Reprodução

Por Metrópoles — A garota de programa e musa fitness Bianca Dominguez, de 27 anos, que estava com o funkeiro Kevin Nascimento Bueno, o MC Kevin, de 23 anos, no dia de sua morte, pediu à Polícia Civil para investigar a viúva Deolane Bezerra, por agressão e ameaças nas redes sociais. Bianca foi ouvida na 16ª DP (Barra da Tijuca), zona oeste, na quarta-feira (10/11).

No depoimento, a acompanhante de luxo alegou que foi agredida por Deolane na delegacia no dia seguinte à morte do cantor, quando estava de costas. Em um dos trechos da oitiva, ela disse que “sentiu uma pancada do lado direito praticada por Deolane, que possui foto da lesão e junta aos autos, estando com os olhos roxos (…)”.

A garota de programa contou ainda que recebeu ameaças da Deolane no dia 27 outubro no Instagram e manifestou o desejo de representar criminalmente contra a viúva. Procurada, a viúva ainda não se pronunciou.

Furto da aliança

Bianca negou que tenha furtado a aliança do MC Kevin, como teria sugerido Deolane. Por suspeitar que fora dopada no programa sexual com o artista e amigos no dia 16 de maio, Bianca fez exame toxicológico, em outubro. Segundo Bianca, ela doou cabelo para um laboratório em São Paulo, mas ainda não recebeu o resultado.

O depoimento de quarta-feira foi convocado pelo promotor Marcos Kac, do Ministério Público, porque o advogado da acompanhante de luxo, Danilo Garcia de Andrade, entregou à delegacia documento com mais detalhes sobre o que no dia da morte do cantor.

Bianca sustenta que MC Kevin e Victor Elias Fontenelle, o MC VK, falaram sobre a possibilidade de a viúva do funkeiro estar chegando à suíte do artista. Tanto MC VK quanto Jhonatas Augusto Cruz, que foram expulsos do quarto, negaram brincadeiras e insinuações sobre a chegada de Deolane e a hipótese sobre desentendimentos durante o programa sexual, contratado pelo funkeiro por R$ 2 mil a modelo.

O delegado Leandro Gontijo vai analisar o novo depoimento, outros concedidos pelos amigos e laudos que constam no inquérito. Se não houver indício de crime, ele pedirá o arquivamento do caso.

Morte

Na tarde do dia 16 de maio, Bianca e MC Kevin se conheceram em um quiosque na praia da Barra. A acompanhante de luxo foi convidada para ir até a suíte do cantor para o encontro sexual, regado a maconha e champanhe.

Laudo de necropsia do Instituto Médico Legal (IML) apontou que o artista morreu ao cair do 5ª andar do apartamento do hotel, de uma altura de aproximadamente 15 metros. A queda provocou 13 fraturas corpo do cantor.

No laudo toxicológico, os peritos encontraram no sangue do funkeiro um alucinógeno, chamado MDMA, como havia revelado Deolane em depoimento à polícia. Ele teria consumido ainda maconha e grande quantidade de álcool.