Mulher também foi condenada à perda do direito de dirigir. — Foto: Cedida

Por g1 RN — A mulher apontada como responsável pela morte do menino Natan Pablo Félix da Costa, de apenas 10 anos, na cidade de Acari, região Seridó potiguar, foi condenada a mais de 13 anos de prisão, além de perder o direito de dirigir por 4 anos e 8 meses.

O crime aconteceu na tarde de um domingo, em junho de 2021. Segundo a Justiça, Alexsandra Oliveira Araújo Ferreira da Silva, de 30 anos, dirigia um carro sob efeito de álcool e atropelou Natan, que brincava de bicicleta com outra criança em um calçadão próximo ao açude Gargalheiras.

A sentença foi proferida pelo juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas, que determinou cumprimento da pena em regime fechado e manteve a prisão preventiva decretada anteriormente. No autos, testemunhas relataram que a mulher assumiu a direção do veículo após consumir bastante bebida alcoólica.

“Segundo relatos, enquanto ziguezagueava pela pista, Alexsandra chegou a invadir a contramão e a sair da faixa de rolamento por diversas vezes, tendo, em uma dessas oportunidades, subido a calçada e atropelado o jovem Natan Pablo Félix da Costa, que estava parado no calçadão, consertando sua bicicleta. O impacto foi tão violento que causou um ‘traumatismo cranioencefálico e trauma raquimedular’, ceifando a vida da criança imediatamente, conforme Laudo de Exame Necroscópico”, diz o relatório da Justiça.

Ainda de acordo com a Justiça, a mulher teria atingido outra criança com o retrovisor do carro. Ela foi presa minutos após o atropelamento pela Polícia Militar, mas disse que não sabia que havia atropelado a criança.

O juiz não considerou a ré culpada por omissão de socorro. Ela segue presa desde o dia do acidente.