A decisão tomada tornou o jogador inelegível para treinos e jogos. — Foto: Getty Images

O armador Kyrie Irving, um dos astros da NBA, foi afastado de seu time, o Brooklyn Nets, por recusar se vacinar contra a Covid-19. A decisão foi tomada pela própria franquia, que tornou o jogador inelegível para treinos e jogos.

“Dada a evolução da situação e após deliberação minuciosa, decidimos que Kyrie Irving não jogará ou treinará com a equipe até que seja elegível para ser um participante completo. Kyrie fez uma escolha pessoal e respeitamos seu direito individual de escolher. Atualmente, a escolha restringe sua capacidade de ser um membro em tempo integral da equipe e não permitiremos que nenhum membro de nosso time participe com disponibilidade apenas parcial”, disse o gerente geral dos Nets, Sean Marks, em comunicado.

A “disponibilidade parcial” de Irving acontece porque nem todas as cidades americanas permitem a presença de pessoas não vacinadas contra a Covid-19 em eventos realizados em locais fechados. Nova York, sede do Brooklyn Nets, é uma delas, assim como São Francisco, casa do Golden State Warriors.

“É imperativo que continuemos a construir a química como uma equipe e permaneçamos fiéis aos nossos valores de união e sacrifício há muito estabelecidos. Nossos objetivos para o campeonato e a temporada não mudaram, e para atingir essas metas cada membro de nossa organização deve olhar na mesma direção. Estamos entusiasmados com o início da temporada e ansiosos por uma campanha de sucesso que deixará o Brooklyn orgulhoso”, seguiu o comunicado.

De acordo com a NBA, o índice de vacinação entre os atletas chegou a 95%. “Sem dúvida perder um jogador do calibre do Kyrie machuca da perspectiva do talento, não vou negar isso. Mas no fim do dia, a atenção do treinador e da organização precisa estar nos jogadores que estão envolvidos e vão participar completamente”, acrescentou Sean Marks.

SBT News