O trabalho é coordenado pela ex-secretária do padre, Goretti Silva, e pela arquivista Shara Medeiros. — Foto: Divulgação

12 de outubro é a data de aniversário de Padre Tércio e esse ano foi marcada pela apresentação do seu arquivo. Vítima da Covid-19, Padre Tércio faleceu em janeiro de 2021, mas deixou um grande legado na evangelização, educação e comunicação do Seridó. Sua biografia é contada por meio do acervo construído pelo homenageado, que desde janeiro passou a ser organizado como Arquivo.

O trabalho é coordenado pela ex-secretária do padre, Goretti Silva, e pela arquivista Shara Medeiros, que, em sua vasta experiência, atua no Arquivo Público de Caicó e participou da organização, dentre outros, do arquivo do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho. Todo o material está sendo catalogado, higienizado e acondicionado. O acervo contempla fotografias, documentos, correspondências e objetos pessoais do sacerdote.

O artista visual Custódio Jacinto é o curador da exposição que foi montada na casa onde padre Tércio residiu. Entre os espaços, são destaques seu guarda roupa com os primeiros paramentos utilizados após sua ordenação, suas coleções de rádios, despertadores, lanternas e malas, objetos litúrgicos, imagens sacras e parte de sua biblioteca.

A programação de hoje contou com a apresentação para a imprensa do trabalho que foi desenvolvido de janeiro para cá, com a observação que a organização do arquivo ainda não foi concluída. Os próximos passos devem ser a catalogação dos livros da biblioteca de Padre Tércio. A proposta da equipe é a constituição de um Memorial, que começa a ser discutido com representantes da Diocese, Paróquia de São José, Associação dos Ex-alunos do CDS e outras instituições em que Padre Tércio atuou.

Entre os presentes na manhã de hoje estiveram os sacerdotes José Mário e Gleiber Dantas, o presidente da Associação dos Ex-alunos do CDS, Joanderson Natanael, e o secretário de Educação de Caicó, Sergio André. A programação foi finalizada com missa celebrada pelo bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos, na capela de Nossa Senhora Aparecida, no bairro Penedo.

O trabalho é coordenado pela ex-secretária do padre, Goretti Silva, e pela arquivista Shara Medeiros. — Foto: Divulgação