Italo Ferreira não deu chances ao rival neozelandês — Foto: Lisi Niesner/Reuters

Por Redação do ge — Ichinomiya, Japão

O Brasil terá dois representantes nas quartas de final do surfe masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Primeiro foi Gabriel Medina que venceu o australiano Julian Wilson por 14.33 a 13.00, carimbando o passaporte para a próxima fase. Ele enfrenta o taitiano Michel Bourez, que representa a França na Olimpíada. Na bateria seguinte, Italo Ferreira despachou o neozelandês Billy Stairmand por 14.54 a 9.67. O potiguar pega o japonês Hiroto Ohhara.

A chamada para as quartas de final acontece às 19h desta segunda, 7h de terça na Praia de Tsurigasaki, a sede do surfe olímpico. As semifinais, disputa pelo bronze e decisão acontecem logo em seguida, antecipadas devido à previsão da chegada de um tufão no Japão.

– Eu sabia que seria difícil a partir das oitavas de final. São muitos surfistas tops agora, e as baterias contra o Julian são sempre complicadas. Fiquei muito apreensivo na última onda dele, porque já vi muitas coisas aconteceram no surfe. Felizmente ele não virou. Estou gostando da onda daqui, é um tipo de mar que favorece a mim e ao Italo, com muitas ondas. A expectativa é que amanhã seja ainda melhor – disse Gabriel Medina.

Italo não dá chances ao adversário

Italo Ferreira tratou de se impor desde o início da bateria contra Billy Stairmand. O brasileiro saiu na frente com ondas de 4.83 e 2.67. Com 6.77 de somatório até então, o neozelandês teve muita dificuldade para achar uma onda nos minutos seguintes. Aos 19, Italo foi para um aéreo e levou 5.67 de nota.

Confiante, o brasileiro buscou mais um aéreo no minuto seguinte e dessa vez a nota foi 7.17. Precisando de 9.07 para virar, Billy Stairmand não teve forças para reagir, conseguindo apenas um 5.27para terminar sua participação olímpica de forma honrável.

– O mar está bem difícil, mas nada muito diferente do que a gente tem no Nordeste. Vim para cá preparado e treinei bastante para esse momento. Uma final contra o Gabriel seria algo espetacular e é bem possível porque nós estamos em chaves diferentes. Espero que amanhã o mar esteja menor – disse Italo em entrevista após a sua bateria.

Bateria de Medina tem emoção

Gabriel Medina viveu fortes emoções na bateria contra Julian Wilson — Foto: Ryan Pierse/Getty Images

A bateria de Gabriel Medina começou animada. Julian Wilson abriu com um 6.17. O brasileiro respondeu com um aéreo de 7.50, a melhor nota do confronto. Aos 12 minutos corridos, o australiano conseguiu a sua segunda boa onda, um 5.67, tomando a liderança. Medina tratou de responder com um 6.83, retomando o primeiro lugar cinco minutos depois.

Precisando de 8.16 para virar, Wilson foi para o tudo ou nada nos minutos finais. Contudo, o australiano não achou a onda salvadora, e a vitória ficou mesmo com Gabriel Medina, que chegou a tomar um susto nos segundos finais, quando Julian conseguiu uma boa onda de 6.83.

John John Florence é eliminado

Bicampeão mundial e maior rival de Gabriel Medina, John John Florence se despediu das Olimpíadas nas oitavas de final. Representando os Estados Unidos, já que o Havaí não é reconhecido pelo COI, o havaiano perdeu para o americano Kolohe Andino por 14.83 a 11.60. Kolohe enfrenta Kanoa Igarashi nas quartas. O japonês eliminou o indonésio Rio Waida por 14.00 a 12.00.