Após abrir três gols de vantagem, seleção diminui intensidade e quase complica a partida. — Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Por O Globo — Sabe aquela apresentação que traz os torcedores para perto, e gera a curiosidade necessária para fazer da Seleção Brasileira masculina de futebol uma grande atração na Olimpíada? O Brasil esteve perto de atingir esse objetivo logo na estreia diante da Alemanha, na manhã desta quinta-feira (22).

Com atuação vistosa no início, amassou o adversário menos experiente, encaminhou a vitória com autoridade, mas desperdiçou a oportunidade de golear. No fim, 4 a 2, sem o baile que todos esperaram após início avassalador.

O grande personagem do jogo foi o atacante Richarlison, autor dos três primeiros gols do Brasil, nos trinta minutos iniciais. Aos 46, Matheus Cunha perdeu pênalti, e na etapa final, mesmo com um jogador expulso, a Alemanha diminuiu.

Quando a seleção brasileira baixou o ritmo, já havia tido um caminhão de chances desperdiçadas. Nas poucas que tiveram, os alemães aproveitaram, com Amiri, em falha de Santos, e Ache, no fim. O gol de Paulinho em contra-ataque derradeiro amenizou a frustração.

Líder do grupo D com três pontos, o Brasil enfrenta a Arábia Saudita no domingo. E terá outra chance de empolgar novamente o torcedor. A de revidar o 7 a 1 sobre a Alemanha, que ficou marcado na Copa do Mundo de 2014, passou.