Vereador do Rio de Janeiro acusa o youtuber e a atriz de divulgarem calúnia contra o presidente Jair Bolsonaro — Foto: Reprodução

Por MetrópolesO vereador do Rio de Janeiro (RJ) Carlos Bolsonaro (Republicanos) anunciou, nessa quinta-feira (11/3), em rede social, que vai entrar com uma queixa-crime contra o youtuber Felipe Neto e a atriz Bruna Marquezine.

Filho Zero Dois do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o vereador acusa Felipe Neto e Bruna Marquezine de calúnia.

Ao anunciar a abertura da queixa-crime, Carlos Bolsonaro citou trecho do artigo 138 do Código Penal, que define pena de seis a dois anos de prisão a quem “caluniar alguém” e para quem propagar a “falsa imputação”.

Na publicação, o vereador colocou uma foto de Bruna Marquezine durante atuação de cenas sensuais. Na imagem, a atriz aparece seminua, com uma calcinha preta e os seios cobertos com estrelas vermelhas.

O vereador não faz menção, contudo, à suposta calúnia compartilhada pelas duas celebridades.

No último dia 4 de abril, no entanto, Felipe Neto compartilhou um vídeo com uma série de falas do presidente Jair Bolsonaro sobre a vacina contra o novo coronavírus.

Em uma delas, o chefe do Executivo nacional diz, em live, que não irá comprar a Coronavac – a vacina chinesa que, hoje, é o imunizante mais aplicado (75% do total) no país. “Genocida!”, escreveu o youtuber, em rede social.

A mesma mensagem foi compartilhada por Bruna Marquezine, com a seguinte descrição: “Desgraçado”. A atriz, no entanto, removeu a publicação da rede social.

Felipe Neto confirmou a abertura de queixa-crime por parte de Carlos Bolsonaro e criticou, em defesa a Bruna Marquezine, a foto usada pelo vereador na postagem.

“[Carlos deu] a ela uma conotação sexual de maneira rasteira, vergonhosa”, disse, ao deixar um recado para o filho do presidente.

“Eu enfrento essa articulação do ódio há muito tempo. Você não me amedronta. Não é só a razão que está ao meu lado, mas também mais de 41 milhões de pessoas. Vocês podem botar medo em quem não tem como se defender, mas aqui não tem essa”, disse.

“Estamos prontos para todo tipo de covardia do lado de vocês e não vamos nos calar em função dessas tentativas nojentas de silenciamento. Os governantes devem temer seu povo, NUNCA o contrário. Nós vamos vencer”, prosseguiu.