Mais de 81 mil pessoas receberam pelo menos um das doses neste período. — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Por Leonardo Erys, G1 RN — No dia 19 de janeiro, a técnica de enfermagem Maria das Graças Pereira de Oliveira, de 57 anos, recebia a primeira vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte. Na sexta-feira (19), a campanha completou um mês no estado e imunizou 2,3% da população.

Ao todo, 81.474 pessoas receberam pelo menos uma das doses da vacina no estado durante esse primeiro mês. Foram aplicadas, 99.749 vacinas, sendo 80.745 da primeira dose e 19.004 da segunda.

Os dados são atualizados no Mapa da vacinação contra Covid-19 no Brasil, do G1, e colhidos com as secretarias de saúde dos estados. No RN, os dados podem ser consultados através da plataforma RN+ Vacina. Os números desta matéria foram atualizados até às 8h deste sábado (20).

O RN+ Vacina aponta Natal como a cidade que mais aplicou vacinas: 30.267 doses. Mossoró, na Região Oeste, está logo atrás no ranking, com 11.473 doses, e é seguida por Parnamirim, na Região Metropolitana, com 7.877.

A primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte foi a técnica de enfermagem Maria das Graças Pereira de Oliveira, de 57 anos — Foto: Alexandre Lago/Cedida

Entre as doses distribuídas pelos 167 municípios do Rio Grande do Norte, o Mapa da vacinação contra Covid-19 no Brasil mostra que 87,45% delas já foram aplicadas.

Avanço das fases

O Rio Grande do Norte iniciou a vacinação pelos profissionais da linha de frente contra a Covid-19 e idosos institucionalizados. Depois, avançou para outros trabalhadores da saúde e outros profissionais das unidades de atendimento.

Recentemente, alguns municípios potiguares começaram a vacinação de idosos acamados e outros já avançam para a vacinação em idosos de 90 anos ou mais, seguindo a recomendação da Sesap.

A capital Natal, por exemplo, vai iniciar a vacinação deste público a partir da próxima segunda-feira (22). O município já encerrou a aplicação da segunda dose da CoronaVac nos profissionais da saúde da linha de frente.

O cronograma da Secretaria de Saúde do RN prevê que, caso os municípios ainda tenham doses remanescentes das vacinas, o próximo grupo a ser imunizado é o de idosos entre 85 a 89 anos.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), o RN recebeu até o momento 175.340 doses de vacinas, entre Coronavac (143.840) e Vacina de Oxford/AstraZeneca (31.500). O lote mais recente foi recebido no dia 7 de fevereiro. O estado aguarda novo envio do governo federal.

Dose de vacina contra o coronavírus, em Limeira — Foto: Eduardo Zanzirolamo/ Prefeitura de Limeira

Denúncias

Até 11 de fevereiro, o Ministério Público do Rio Grande do Norte informou que registrou pelo menos 650 denúncias de fura-fila na vacinação contra a Covid-19 no estado.

Segundo o órgão, as denúncias estão sendo analisadas criteriosamente para, só após, serem encaminhadas para os órgãos de controle.

Para evitar que haja essa prática ilegal, o MP tem expedido recomendações para que os municípios observem os planos de vacinação.

As denúncias podem ser feitas anonimamente pelo Disque Denúncia 127, pelo WhatsApp (84) 98863-4585 ou pelo e-mail [email protected] No WhatsApp, são aceitos textos, fotos, áudios e vídeos que possam comprovar as informações oferecidas.

Promotor do Ministério Público do RN acompanha vacinação contra Covid-19 em Natal. — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Problemas na vacinação

Entre as polêmicas envolvidas neste primeiro mês esteve a vacinação dos educadores físicos no município de Parnamirim. O município alegou que esses profissionais constavam como trabalhadores da saúde em nota técnica do Ministério da Saúde. O governo do RN se posicionou e recomendou a vacinação em idosos acamados naquela etapa, o que foi acatado pelo município.

Outro problema relatado foi a vacinação de uma fisioterapeuta e uma dentista que receberam doses diferentes dos imunizantes. Nos dois casos, a primeira dose foi a da AstraZeneca/Oxford e a segunda da CoronaVac. As duas haviam sido informadas que tinham tomado as doses de CoronaVac na primeira imunização. Elas estão sendo acompanhadas pela Secretaria de Saúde de Natal.

As duas vacinas tiveram uso aprovado pela Anvisa no Brasil e são usadas no programa de imunização. Porém, quem toma a primeira dose de uma deve tomar a segunda dose do mesmo imunizante. Não há comprovação de eficácia da imunização quando o paciente recebe doses da vacina de diferentes fabricantes.

Outro caso polêmico aconteceu no município de Serra Negra do Norte. A prefeitura abriu uma investigação para apurar o sumiço de uma dose da vacina que estava armazenada no Centro de Saúde Sueli Lucena de Araújo, a principal unidade de saúde da cidade.

Comemoração

As doses das vacinas contra a Covid-19 foram recebidas nos municípios do interior do Rio Grande do Norte com grande festa da população e sob aplausos. Os imunizantes chegaram em carros de bombeiros, ambulâncias e em veículos das próprias prefeituras.

Profissionais da saúde e populares saíram das unidades de saúde e das casas para aplaudir e comemorar o início da imunização pelo estado.