O objetivo é evidenciar questões relacionadas à saúde mental. — Foto: Divulgação

Já pensou em ter a oportunidade de escrever um novo livro e recebê-lo com páginas preenchidas pelo que você não deseja? Certamente, não ficaria satisfeito. Sabendo que a partir do branco, diversas outras cores podem surgir e, permeando a simbologia referente às novas oportunidades para repensar as razões de nossa existência, um grupo de psicólogos mineiros idealizaram, no ano de 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é evidenciar questões relacionadas à saúde mental, chamando a atenção tanto dos indivíduos, quanto das instituições, para os universos subjetivos individuais e coletivos.

Neste ano, que a população mundial atravessa um período marcado por mudanças estabelecidas pelas medidas preventivas ao contágio da covid-19 (coronavírus), a campanha destaca também que todo cuidado conta. Segundo a psicóloga Raiany Barbosa, a iniciativa é fundamental, principalmente, por impulsionar reflexões basilares para iniciar o ano com assertividade, superando o coronavírus e ressaltando que a saúde mental pede políticas públicas.

“A ação visa conscientizar a humanidade, assim como as autoridades governamentais e legislativas de todo o mundo, no que se refere à importância de estratégias e de políticas públicas voltadas para a promoção da saúde mental nas sociedades, nas vidas dos indivíduos e das instituições sociais”, pontua. A psicóloga Raiany Barbosa esclarece ainda que saúde mental é um direito de todos e que precisa ser encarada com seriedade no âmbito público institucional.

A adesão à campanha se dá de forma voluntária e pode ser acompanhada por meio do site: janeirobranco.com.br e das redes sociais @janeirobranco. O contato com a psicóloga Raiany Barbosa pode ser feito por meio do e-mail: [email protected] ou WhatsApp, no número: (84) 98113-0609.