Médico avalia testar se paciente, que está em tratamento contra a Covid-19, já consegue respirar espontaneamente — Foto: Reprodução

Por Ludmilla Rodrigues e Vanessa Martins, G1 GO — Filho de Maguito Vilela (MDB), Daniel Vilela contou que o pai deixou “escorrer algumas lágrimas” ao saber que fora eleito prefeito de Goiânia, na noite de domingo (29). Segundo ele, após reduzirem o nível de sedação do político, que está há mais de um mês internado em tratamento contra a Covid-19, o informaram da vitória nas urnas. No entanto, de acordo com Daniel, por causa do tipo de sedativo, o pai já não deve se lembrar de ter recebido a notícia.

“Ontem foi um dia especial não só pela eleição, mas de notícias muito boas sobre a recuperação dele. Foi reduzida bastante a sedação. Ele chegou a ficar bem acordado, à noite foi até comunicado a ele que ele havia ganhado a eleição, e ele acabou [deixando] escorrer algumas lágrimas, chegando a ficar emocionado”, disse.

Maguito segue internado, nesta segunda-feira (30), no Hospital Albert Einsten, em São Paulo (SP). Ele foi hospitalizado em Goiânia há quase 40 dias, após ser diagnosticado com Covid-19. Com a piora no quadro, foi transferido para a capital paulista para continuar o tratamento, onde está desde 27 de outubro.

O pneumologista Marcelo Rabahi, que vem acompanhando o quadro de saúde de Maguito, analisa se o paciente já pode passar por um teste para ver se consegue respirar sem ajuda de aparelhos. Segundo o médico, essa avaliação deve ser feita até terça-feira (1°).

“Os exames de ontem foram muito bons. Estamos decidindo se faremos o teste de 12 horas sem a ECMO [aparelho externo ligado ao corpo que ajuda na respiração] hoje ou amanhã. Há uma semana ele precisa da máquina só para retirada do gás carbônico, ou seja, há dias que ele já consegue inalar o oxigênio sem ajuda”, detalhou.

O médico explicou que a inflamação no pulmão de Maguito é o que o mantém internado. Para o pneumologista, “há indícios de que ele está se recuperando” dessa condição.

Histórico de internação

O político testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e um alerta para o nível crítico de saturação de oxigênio no sangue. No mesmo dia, foi transferido para São Paulo.

Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento. O político apresentou piora e voltou à ventilação mecânica em 15 de novembro, dia da votação. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de dez dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político localizada no sudoeste de Goiás.