Elisamar Miranda foi um dos alvos de operação Delegacia de Homicídios e do Ministério Público — Foto: Reprodução

POR O DIA — Um pastor foi preso na manhã desta segunda-feira apontado como o chefe do tráfico de drogas do Complexo do Roseiral, em Belford Roxo. Elisamar Miranda Joaquim concorria ao cargo de vereador do Município da Baixada Fluminense nas eleições deste ano pelo PDT.

O homem foi preso na Operação Itália realizada pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) e pelo Ministério Público do Rio (MPRJ). A ação tinha como objetivo cumprir 10 mandados de prisão e 61 de busca e apreensão. Além de Elisamar, outros dois suspeitos foram presos: um deles foi identificado como Leone da Silva Souza, apontado como braço direito de Cremilson Almeida de Souza, o Coroa.

Elisamar é irmão de Eliezer Miranda Joaquim, o Criam, uma das lideranças da facção Comando Vermelho em Belford Roxo. O homem, que foi preso no ano passado, continuava mandando nas atividades do tráfico no Complexo do Roseiral.

“Eliezer, vulgo Criam, é integrante da cúpula da facção mais perigosa do Rio de Janeiro. Ele que é efetivamente o dono daquela comunidade”, diz o delegado Moysés Santana, titular da DHC e responsável pelas investigações.

Segundo a polícia, quando Cremilson Almeida de Souza foi preso em março deste ano, durante as investigações, Eliezer assumiu o controle do Roseiral. Contra ele havia 18 mandados de prisão, sendo alguns por homicídios de dois policiais militares e um bombeiro.

Após a prisão de Coroa, Eliezer assumiu o controle e ele também foi preso. Ele, então, colocou seu irmão Elisamar no comando da comunidade. O pastor tinha como seus aliados: Ronaldo Lisboa, o Gordinho, apontado como o gerente dos condomínios; e Jonata Gomes da Silva, o Tobinha ou Paraíba, que seria o gerente do tráfico de drogas. Os dois foram denunciados na operação de hoje.