Sadyr Japarov foi libertado da prisão por seus aliados políticos durante manifestações em 4 de outubro. Em menos de duas semanas, virou líder dos dois poderes do país — Foto: Vladimir Pirogov/Reuters

Por G1 — Um político que estava preso no começo deste mês assumiu nesta sexta-feira (16) a presidência interina do Quirguistão, um país que está em crise política há doze dias.

Sadyr Japarov, que já ocupava o cargo de primeiro-ministro, passa a acumular o posto de presidente depois que, na quinta-feira, o presidente anterior, Sooronbai Jeenbebov, renunciou.

A gestão de Jeenbebov enfrentava protestos desde o dia 4 de outubro, quando houve uma eleição para o parlamento. O resultado foi favorável aos partidos governistas, que foram acusados de comprar votos. No meio dos protestos, os manifestantes libertaram Sadyr Japarov da cadeia.

Em menos de duas semanas, Japarov, que passou os últimos três anos preso, tomou o poder no país. Depois de ter sido libertado da prisão pelos seus aliados, foi absolvido pela Justiça em circunstâncias confusas.

O próximo passo foi sua nomeação como primeiro-ministro em uma reunião secreta de deputados em um hotel.

Pelas regras constitucionais do país, um outro político, que ocupava um cargo parlamentar, deveria assumir a presidência. No entanto, esse outro recusou o posto. Pela linha sucessória, o cargo terminou com Japarov.

É a primeira vez que um político acumula os dois cargos (primeiro-ministro e presidente).