O experiente treinador se reuniu nesta quinta (15) com a diretoria celeste e aceitou a proposta — Foto: Divulgação

Luiz Felipe Scolari é o novo técnico do Cruzeiro. Sem emprego desde que foi demitido do Palmeiras, em setembro de 2019, o experiente treinador de 71 anos se reuniu nesta quinta-feira (15) com a diretoria celeste e aceitou a proposta que havia recusado dias antes.

O contrato entre Felipão e Cruzeiro tem validade até dezembro de 2022. Caberá ao técnico o desafio de salvar o clube de uma campanha até aqui vexatória na Série B. A Raposa é a vice-lanterna, com 12 pontos, acima só do Oeste, com sete.

O treinador gaúcho, curiosamente, tinha rejeitado a primeira investida do Cruzeiro, após a demissão de Ney Franco. Além de Felipão, o presidente Sérgio Rodrigues recebeu respostas negativas de Lisca (América-MG), Umberto Louzer (Chapecoense) e Marcelo Chamusca (Cuiabá) até conseguir um “sim”.

Será a segunda passagem de Felipão pelo Cruzeiro. Na primeira, entre 2000 e 2001, o técnico foi semifinalista da Copa João Havelange, equivalente ao Campeonato Brasileiro, e conquistou a Copa Sul-Minas.

Em maio, deixou o comando da equipe mineira para assumir a seleção brasileira, que levaria ao título da Copa do Mundo de 2002. Doze anos mais tarde, Scolari teve nova chance de dirigir o Brasil em um Mundial, mas ficou marcado pela derrota por 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal.

O último trabalho de Felipão foi o Palmeiras, entre 2018 e 2019. Juntos, técnico e clube conquistaram o Campeonato Brasileiro, mas encerraram a parceria após uma derrota por 3 a 0 para o Flamengo, de Jorge Jesus, em setembro de 2019.

Além desses dois times, Felipão também tem passagens marcantes por Criciúma, Grêmio, seleção de Portugal, Bunyodkor e Guangzhou Evergrande. Também dirigiu CSA, Juventude, Goiás, Al-Ahli e Chelsea.

ESPN.COM.BR