Casal estava internado na Santa Casa de Santos, no litoral paulista. Ambos estão bem e permanecerão em isolamento domiciliar — Foto: Reprodução

Por G1 Santos — Um casal que estava internado com Covid-19 na Santa Casa de Santos, no litoral paulista, recebeu alta no mesmo dia, o que comoveu funcionários do hospital. Eles fizeram uma surpresa para os dois, que não sabiam que iriam voltar para casa juntos.

Ivanilza Vitaliano Bernardo, de 55 anos, e o aposentado Edgio José Soares Bernardo, de 61, moram em Cubatão (SP). Conforme relataram ao G1, os filhos tiveram primeiro os sintomas do novo coronavírus, como dor no corpo, febre e tosse.

Depois disso, o casal também passou a apresentar alguns sintomas. “Todo mundo em casa fez o possível para se prevenir, mas meus filhos tiveram que continuar trabalhando durante a pandemia”, conta Edgio.

Segundo o aposentado, ele inicialmente teve apenas febre, o que o fez ir até o hospital e fazer um raio-X. Conforme conta, o médico relatou que o exame apontava a possibilidade de ser coronavírus e o orientou a ficar em isolamento, acompanhando os sintomas.

Ainda cumprindo o isolamento, no dia 12 de maio, Edgio precisou levar a filha mais velha e a esposa para a Santa de Casa de Santos, porque não estavam se sentindo bem devido aos sintomas da Covid-19 piorarem. Ambas foram medicadas e ele também passou por atendimento, porém, após a avaliação médica e exames, a equipe definiu que ele deveria ficar internado.

“Minha esposa tomou medicação e voltou para casa junto com a minha filha. Mas, no dia 15, minha esposa começou a ter bastante falta de ar e também precisou ficar internada. Nós ficamos na enfermaria com oxigênio. Eram quartos diferentes e não podíamos nos ver”, diz.

A partir do momento em que o aposentado foi internado, ele afirma que a falta de ar piorou rapidamente. “Acho que se eu não tivesse sido internado naquele dia, não tinha sobrevivido, porque é realmente uma doença muito traiçoeira. Em um pequeno espaço de tempo, eu me sentia normal, três horas depois, eu já não conseguia puxar o ar de jeito nenhum. É muito rápido para piorar”, descreve.

Ivanilza também se surpreendeu em como piorou rapidamente da doença. “Eu já estava em um estágio de recuperação, no nono dia do isolamento, quando senti bem mais falta de ar. Tentei lavar três copos e não consegui. De noite, fui piorando. Dei dez passos e o ar me faltou, não vinha de jeito nenhum. É inexplicável como é rápida. Eu achei que estava bem e de repente piorou, foi um susto. Percebi que para morrer da doença é muito rápido, realmente assustador”, diz.

Ela relata que só melhorou no terceiro dia de internação. Casada há 36 anos com Edgio, ela afirma que foi muito difícil não poder abraçá-lo no momento em que os dois mais precisavam. “Mas foi o nosso amor que nos ajudou a vencer. Lá no hospital, ficamos na ansiedade para ter notícia, estar perto, isso é o mais difícil. O que fortalece é o amor que temos um pelo outro e pela vida. E também a forma que a equipe nos tratou. Eles são muito dedicados”, relata.

No dia 21 de maio, os dois receberam alta, e nesta terça-feira (26), Ivanilza teve a felicidade de comemorar o aniversário com o marido e filhos, que moram com eles, após vencer a Covid-19. No dia da alta, enfermeiros da Santa Casa de Santos surpreenderam o casal, que não sabia que ambos já estavam recuperados. Os profissionais bateram palmas e cantaram em homenagem aos dois.

“Foi muita felicidade. Não sabia que teríamos alta juntos, então, a surpresa foi maravilhosa e trouxe um sentimento de alívio por saber que tínhamos vencido. Agora, redobramos os cuidados e vimos ainda mais o quanto é importante toda a prevenção”, conclui Ivanilza.