Presidente voltou a criticar a ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos. — Foto: Reprodução

Por Guilherme Mazui, G1 — O presidente Jair Bolsonaro voltou a chamar nesta quarta-feira (11) a ativista sueca Greta Thunberg de “pirralha” e afirmou que a adolescente de 16 anos dá um “showzinho” na Conferência do Clima das Nações Unidas (C25), realizada em Madri.

No mesmo discurso, ao receber homenagem da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em Brasília, Bolsonaro usou uma informação errada para criticar a escolha do novo ministro da Defesa da Argentina, nomeado pelo presidente Alberto Fernández.

Ministro argentino

Bolsonaro disse lamentar a escolha de um general de brigada como ministro da Defesa, posto que não é o mais elevado da hierarquia das Forças Armadas na Argentina. No entanto, Fernández escolheu como ministro um civil, o deputado Agustín Rossi.

Engenheiro civil, Rossi já havia sido ministro da Defesa durante parte do governo de Cristina Kirchner, eleita vice-presidente na chapa de Fernández, que tomou posse oficialmente nesta terça-feira (10) em Buenos Aires (10) – o vice-presidente Hamilton Mourão representou o governo brasileiro.

“Peço a Deus que tudo dê certo na Argentina. Se bem que lamento a escolha de um ministro da Defesa general de brigada. Tem que ser um general de Exército ou um almirante de esquadra ou um tenente brigadeiro do ar. Ou até um civil, que seja. Mas a maneira como se começa a tratar as coisas, mexer naquilo que está dando certo, creio que não seja a melhor opção”, declarou. “Mas, acredito, espero, que a Argentina dê certo. Afinal de contas, são aqui na América do Sul o nosso grande parceiro comercial”, disse.

Greta

Durante a solenidade na CNI, Bolsonaro voltou a criticar o interesse de outros países na Amazônia e repetiu que considera a ativista sueca Greta Thunberg uma “pirralha”.

A jovem de 16 anos foi eleita a personalidade do ano pela revista “Time” nesta quarta-feira (11). Ela ganhou fama e inspirou movimentos estudantis na luta contra o aquecimento global e em defesa da natureza. A estudante é a mais jovem a ser indicada individualmente ao título.

No discurso, Bolsonaro afirmou que a maneira como “atacam” o Brasil “na questão ambiental virou uma política econômica”.

“Tem até uma pirralha que tudo o que ela fala a nossa imprensa, oh, nossa imprensa, pelo amor de Deus, dá um destaque enorme. Ela está agora fazendo seu showzinho lá na COP 25”, disse.

Nesta quarta, Greta acusou na COP, em Madri, líderes políticos e empresariais de preferirem cuidar de suas próprias imagens a tomar medidas agressivas na luta contra as mudanças climáticas.

A adolescente apontou para as ambiciosas metas de redução de emissões chamando-as de “enganação” e disse que “nada está sendo feito” para evitar uma catástrofe climática.

Canavial

Bolsonaro também lembrou na cerimônia da revogação no mês passado de decreto criado em 2009 que colocava limites para a expansão da produção de cana-de-açúcar em áreas de floresta nativa, terras indígenas, na Bacia do Alto Paraguai e nos biomas Pantanal e Amazônia.

O presidente disse esperar que os participantes da COP 25 não o acusem de querer transformar a Amazônia em um “grande canavial”.

“Estas semanas assinei um decreto que revogou outro. Sabiam que no estado do Amazonas era proibido plantar cana-de-açúcar por um decreto presidencial? Espero que o pessoal da COP 25 não queira me acusar de querer substituir a floresta amazônica por um grande canavial”, disse Bolsonaro.