Sede do Seminário de São Pedro, na Av. Campos Sales, no Tirol, Natal. — Foto: Rivaldo Jr.

Várias atividades foram realizadas, durante todo este ano, em comemoração ao centenário do Seminário de São Pedro, da Arquidiocese de Natal. A programação será encerrada neste mês de dezembro.

A partir da próxima quinta-feira, dia 12, será realizada uma semana celebrativa. Na abertura, no dia 12, às 19h, na sede da instituição, haverá o lançamento da mostra ‘Casarão de Ouro: caminhos da memória’, da revista A Ordem – edição especial do centenário e de um documentário sobre a história do Seminário. A Mostra permanecerá aberta ao público, até o dia 20, na sede da instituição, situada na Av. Campos Sales, 850, no Tirol. No dia 17, será promovido o 2º Colóquio de Bens Culturais da Igreja no Rio Grande do Norte, no auditório do Seminário.

A Semana Celebrativa será encerrada no dia 19, às 17h, na Catedral Metropolitana, com a ordenação diaconal dos seminaristas Dênison Ricardo da Costa Barbosa e Gilson Klaus Barbalho. A celebração será presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha.

Uma história centenária

A criação do Seminário de São Pedro aconteceu, oficialmente, em 15 de fevereiro de 1919, por iniciativa do segundo bispo da Diocese de Natal, Dom Antônio dos Santos Cabral. De acordo com o livro de crônicas da instituição, uma primeira experiência aconteceu entre os anos de 1912 e 1915, com o primeiro bispo de Natal, Dom Joaquim de Almeida.

A primeira turma contava com 12 alunos e funcionava no Colégio Diocesano Santo Antônio, ao lado da Igreja do Convento Santo Antônio (Igreja do Galo), no centro da capital. Em 1924, os seminaristas passaram a residir em uma casa, que ficava em um sítio (hoje, esquina da Rua Açu com a Av. Deodoro da Fonseca, vizinho à Catedral Metropolitana). Anos depois, Dom Antônio Cabral comprou dois terrenos, no bairro do Tirol, para construir a sede do Seminário.

O prédio onde funciona, até o hoje, o Seminário de São Pedro, na Av. Campos Sales, no bairro do Tirol, foi adquirido por Dom Antônio dos Santos Cabral, que foi bispo da Diocese de Natal entre 1918 e 1922. Como o tempo de pastoreio em Natal foi curto, Dom Antônio Cabral não conseguiu construir a sede do Seminário.

Segundo o professor e historiador, Itamar de Souza, foi Dom Marcolino Dantas, que assumiu a Diocese de Natal, em 1929, que enfrentou a construção do ‘casarão’. “O prédio foi construído entre 1930 e 1932”, informa. “Para a época, era a maior edificação que a cidade do Natal estava recebendo. Daí, veio o nome de ‘Casarão da Campos Sales”, lembra. É um prédio em formato de “E”, com 16 janelas na frente – oito no térreo e oito no primeiro andar.

Ao longo deste século de história, dezenas de sacerdotes foram formados no Seminário de São Pedro.

SERVIÇO
Celebração dos cem anos do Seminário de São Pedro
PERÍODO: 12 a 19 de dezembro
ABERTURA: dia 12, às 19h, na sede da instituição, na Av. Campos Sales, 850, Tirol, Natal.