Em setembro, o ministro teria mandado parar a investigação com base em liminar de Dias Toffoli — Foto: Reprodução

Por O Antagonista — Gilmar Mendes autorizou a retomada da investigação do Ministério Público sobre a suspeita de rachadinha no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj, informa Mariana Oliveira, no G1.

Em setembro, o ministro mandou parar a investigação com base na liminar de Dias Toffoli, de julho, que paralisou todos os inquéritos e processos abertos com base em dados do Coaf — atual UIF — sem prévia autorização judicial.

Com a revogação da liminar de Toffoli ontem, no plenário do STF, cai também a decisão de Gilmar Mendes — foi o que formalizou o ministro em despacho assinado hoje.

“Considerando que a decisão paradigma que estaria sendo descumprida pelo ato reclamado não mais subsiste, não há que se falar em violação à autoridade desta Corte, apta a ensejar o cabimento da presente reclamação”, diz o documento.