Dados foram divulgados nesta quinta-feira (21) pelo Ministério da Economia. — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Por Igor Jácome, G1 RN — O Rio Grande do Norte criou 2.980 vagas de emprego com carteira assinada em outubro de 2019, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (21). O resultado é a diferença entre o número de contratações (13.352) e demissões (10.372).

De acordo com o relatório do Caged, o resultado no estado foi o melhor para o mês de outubro desde 2004. O setor que registrou maior saldo foi o da indústria (689), seguido pela construção civil (635), pelo comércio (596) e agropecuária (455). Nenhum setor da economia potiguar apresentou saldo negativo, com mais demissões que contratações.

No acumulado do ano, de janeiro a outubro, o estado criou um total de 5.060 postos de trabalho formal. Porém, se considerado o período de 12 meses, de outubro de 2018 ao mês passado, o saldo é de 4.427. Nesse período, o maior criador de empregos foi o setor de Serviços.

Do total de vagas criadas em outubro de 2019, a maior parte (1.036) está em Natal. Segunda maior cidade do estado, Mossoró também foi a que apresentou o segundo maior saldo de empregos (469), seguida por Parnamirim (325).

Saldo por setor no RN

• Extrativa mineral: 22
• Indústria de Transformação: 689
• Serviços Industriais de Utilidade Pública: 5
• Construção Civil: 635
• Comércio: 596
• Serviços: 575
• Administração Pública: 3
• Agropecuária: 455

Brasil

O Brasil gerou 70.852 empregos com carteira assinada em outubro, de acordo com números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (21) pelo Ministério da Economia.

O saldo é a diferença entre as contratações e as demissões. Em outubro, o país registrou 1.365.054 contratações e 1.294.202 demissões. Foi o sétimo mês consecutivo em que as contratações superaram as demissões no país.

De acordo com informações do Ministério da Economia, esse foi o melhor resultado para meses de outubro desde 2017, ou seja, em dois anos.