Decisão anunciada nesta 3ª feira no plenário da Câmara — Foto: Luís Macedo / Câmara dos Deputados.

Por Poder 360 — O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) desistiu de ser indicado para o cargo de embaixador nos Estados Unidos. O anúncio foi feito pelo próprio filho 03 do presidente na noite desta 3ª feira (22.out.2019), em discurso no plenário da Câmara.

Recém-alçado ao posto de líder do PSL na Câmara, Eduardo justificou a desistência de ir para Washington D.C. mencionando a importância do papel que deve desempenhar em sua nova função no Congresso.

Disse que permanece no país para “defender os princípios conservadores e para fazer com que a tsunami que foi as eleições de 2018 se torne uma onda permanente“.

O deputado ainda comentou o clima de ilegitimidade que rondava a indicação de seu nome para o cargo.

“Embaixador é alguém que representa o Brasil no exterior. Se 1 político que não conseguiu se eleger foi representar todo o conjunto dos brasileiros lá fora, o que dizer do deputado mais votado da história do país?”, afirmou, exaltando a si mesmo.

O vai-não-vai de Eduardo para assumir a função mais importante da diplomacia brasileira no exterior teve início em julho, quando Bolsonaro admitiu o desejo de enviar seu terceiro filho para Washington. O presidente justificou que havia boa relação entre Eduardo e o presidente norte-americano, Donald Trump. Para ser efetivada, a indicação do deputado precisaria do aval do Senado, onde o novo embaixador terá que passar por sabatina.

Eduardo tornou-se líder do PSL na Câmara na 2ª feira (22.out.2019) após disputa que se estendeu por uma semana com o então dono do posto, Delegado Waldir (GO). A situação, que é mais 1 capítulo do racha dentro da sigla presidencial, ainda está indefinida com uma “guerra de listas” para definir o líder do partido.

O presidente Jair Bolsonaro –que está em viagem pela Ásia–, já havia dito que avaliava ser mais estratégico para o filho desistir da indicação à Embaixada do Brasil nos Estados Unidos e cumprir seu mandato. “No meu entender, ele ficar lá, ficar no Brasil. Até para pacificar o partido dele, ver o que pode catar de cacos, vamos assim dizer”, comentou o presidente.

Bolsonaro voltou a comentar o assunto mais cedo, dizendo que avalia o nome de Nestor Forster para a embaixada do Brasil nos EUA uma vez que Eduardo desistisse da ideia. Forster é diplomata e atua na embaixada do Brasil em Washington como encarregado de negócios desde abril. O nome de Forster é o favorito do guru ideológico de Bolsonaro, Olavo de Carvalho, para a embaixada.