O oficial de Justiça Josias Teixeira de Morais, de 62 anos, falou com a Inter TV Cabugi quando saía da delegacia para a audiência de custódia — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O homem apontado como o responsável pelo acidente que causou a morte da professora de dança Gislâne Cruz assumiu que dirigiu sob efeito de álcool e disse estar arrependido.

O oficial de Justiça Josias Teixeira de Morais, de 62 anos, falou com a Inter TV Cabugi quando saía da delegacia para a audiência de custódia no começo da tarde desta segunda-feira (20).

“Não me lembro o que aconteceu, nem onde foi. Eu tomei um remédio controlado e tomei umas duas cervejas”, afirmou Josias de Morais. O teste de alcoolemia feito pela Polícia Militar no local da batida indicou que o oficial de Justiça estava embriagado. Questionado se estava arrependido, respondeu “com certeza”.

Gislâne Cruz do Nascimento tinha 26 anos e morreu em um acidente de carro no domingo (19), em Natal. Ela foi sepultada no Cemitério Parque Vila Flor, em Macaíba, na Região Metropolitana da capital potiguar, nesta segunda.

Por Kleber Teixeira, Inter TV Cabugi e G1 RN