Rodolfo Landim: presidente do Flamengo se pronunciou após o incêndio que deixou dez mortos e três feridos — Foto: Ricardo Moraes/Reuters

Estadão Conteúdo — Cerca de sete horas depois do ocorrido, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, se pronunciou após o incêndio que atingiu na madrugada desta sexta-feira (8) o Ninho do Urubu, o centro de treinamento do clube rubro-negro, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro. O dirigente deu um breve pronunciamento aos jornalistas e disse que esta é a maior tragédia da história do clube, que tem 123 anos de vida. Dez pessoas morreram e três ficaram feridas.

“Estamos todos consternado. Esta é certamente a maior tragédia pela qual esse clube já passou nos últimos 123 anos com a perda dessas 10 pessoas. Vamos agora tentar minimizar o sofrimento dessas famílias. Não vamos poupar esforços”, afirmou.

O dirigente afirmou ainda que o clube está colaborando com as investigações, mas não deu detalhes sobre as condições do alojamento. “O Flamengo também está colaborando com as autoridades. Ninguém mais do que nós tem mais interesse nisso. Por fim, dizer que todos do clube estamos de luto. É uma tristeza enorme que estamos sentindo. É o que posso falar para vocês”, comentou.

Mais cedo, o tenente coronel Douglas Renault, porta voz do Corpo de Bombeiros, afirmou que quando os militares chegaram ao local, às 5h17, todo o alojamento já estava inteiramente tomado pelo fogo e não foi possível salvar ninguém. Os três rapazes feridos já estavam do lado de fora. Ele falou que só a perícia pode dizer se o alojamento era feito de material inflamável.

O técnico Abel Braga também se manifestou sobre a tragédia e soltou uma nota de pesar. “É um momento muito triste, dos mais difíceis na vida de qualquer pessoa. Uma semana, realmente, dolorida demais, com o Rio de Janeiro ainda se recuperando de uma tragédia. Que Deus possa confortar o coração de todos os parentes e amigos. Meus sentimentos às famílias e à Nação. Fiquem todos em paz!”, afirmou.