Partido quer integrar um arco de alianças que possa fazer a maioria dos deputados (Foto: Divulgação/Assessoria)

O PSDB potiguar, hoje muito cortejado pelos pretendentes ao Governo do Estado e ao Senado tem um intuito: eleger o maior número de deputados estaduais, reeleger o deputado federal Rogério Marinho, ampliando inclusive um espaço com a possibilidade da eleição de Sandra Rosado e ainda conseguir a representação no Senado, onde Geraldo Melo concorre uma das duas vagas pelo Rio Grande do Norte.

Mas, há uma questão importante também no PSDB para conseguir o apoio majoritário: a eleição dos deputados. Hoje, com oito parlamentares e o nome do médico Dr. Tiago Almeida, que vem trabalhando sua pré-candidatura do Seridó, o PSDB quer integrar um arco de alianças que possa fazer a maioria dos deputados.

Segundo informações, os deputados José Dias, Gustavo Fernandes, Márcia Maia e Larissa Rosado fazem contas e mostram que uma aliança forte possa ajudar a manutenção das cadeiras na Assembleia Legislativa. A ideia de fortalecer a chapa proporcional também é defendida pelos deputados Gustavo Carvalho, Tomba Farias, Raimundo Fernandes e Ezequiel Ferreira, este último dirigente do PSDB no Estado.

No quesito, Câmara dos Deputados, uma aliança do PSDB de Rogério Marinho com o PR de João Maia, o PP de Beto Rosado e outros partidos que vem conversando uma coligação forte ajudaria a eleger o maior número de cadeiras, somando com o PSD de Fábio Faria e partidos já aliados ao projeto proporcional e majoritário do governador Robinson Faria.

Em 2014, mesmo não elegendo-se para o Governo, a coligação de Henrique Alves conseguiu 16 das 24 vagas disputadas para a Assembleia Legislativa. A O arco de aliança em 2014, também elegeu seis das oito vagas de deputado federal. Em 2018, o PSDB, o PR e o PP somando forças com o PSD do governador Robinson Faria tende a fazer o maior número de deputados estaduais e federais.