Com a ajuda de uma mãe de aluguel, Rajashree Patil agora é avó de um menino e uma menina (FOTO: SAGAR KASAR /BBC)

As pessoas têm maneiras diferentes de lidar com a morte. A indiana Rajashree Patil encontrou uma forma polêmica para ser avó e homenagear a memória do filho que morreu de câncer.

Com o suporte de uma mãe de aluguel, a professora de 49 anos conseguiu usar o esperma armazenado de seu filho para gerar dois netinhos e assim “se manter perto dele de alguma forma”. Ela explica que tomou a decisão por ser muito próxima do rapaz. “Ele era um aluno brilhante e estava fazendo mestrado quando foi diagnosticado com um tumor que já estava num estágio avançado. Agora eu o tenho de volta”, disse em entrevista à BBC.

Rajashree explica que a coleta do sêmen foi uma indicação da equipe médica que atendeu o jovem. Solteiro, ele se formou em Engenharia na Sinhgad College of Engineering, na Índia e depois se mudou para a Alemanha. Em 2013, acabou diagnosticado com a doença e morreu em 2016.

FOTO: SAGAR KASAR /BBC

O sêmen preservado foi então usado para fertilizar um óvulo e o embrião foi implantado em uma parente próxima, por fertilização in vitro.

Os gêmeos nasceram em 12 fevereiro e Rajashree deu o nome do filho ao menino e escolheu Preesha (que significa presente de Deus) para a menina.