Prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (Foto: © Reprodução)

Do Blog do BG

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves perdeu o equilíbrio e foi ao Twitter onde protagonizou na tarde deste domingo (18) um bate-boca com o perfil do jornal Agora RN.

No primeiro post, o prefeito questiona as origens do financiamento do jornal.

O Agora RN não foi citado, mas entendeu o recado, ao responder chamando o prefeito de “mau caráter” e ameaçando ajuizar ação judicial, o que não foi suficiente, já que o prefeito prosseguiu:

A discussão não se resumiu ao perfil dos dois. Até a publicação desta matéria, os posts acumulavam comentários de perfis no Twitter que endossavam ou as palavras do prefeito ou a do jornal.

Ao interagir com internautas, o prefeito decidiu dar mais nomes, sugerindo que o financiamento do jornal tem origem na gestão do governador Robinson Faria. “Triste, muito triste para eles amigo. Depois da Dama de Espada, Lava Jato e o Friboigate, esse jornaleco vai ser o próximo escândalo deste governo Faria”, postou o prefeito que logo depois arregou (significado de frouxo, covarde, fraqueza, fugir) e apagou o post.

Histórico

Uma das manifestações registradas ao longo do domingo foi do vereador Cicero Martins.

“Eu li Lava-jato? O Prefeito Pinóquio é o maior aliado do “poder”. Mentiroso de carteirinha, recentemente para se eleger, deu a palavra, que não vale “NADA”, que iria terminar o mandato de Prefeito. Já se lança ao Governo na cara de pau, como é seu nariz de Pinóquio”, escreveu o parlamentar, ainda destacando:

“Para quem traiu a própria Família, está na lógica da canalhice política. Pelo poder, trabalha para que a pobreza permaneça, pois sobrevive dela. Em resumo, esse é retrato da razão de estarmos tão mal. Basta um pouco do seu poder histórico, para observar se é um ‘mentiroso’ ou covarde!”

Conhecido pelo destempero quando é criticado, o alcaide coleciona polêmicas com a imprensa. Antes do Agora RN, destratou um repórter da TV Ponta Negra e já vários jornalistas e blogueiros ao ser perguntando sobre a citação de seu nome dentro das investigações da Operação Cidade Luz, que apura fraudes na Semsur e outra situações em sua administração.

A despeito da citação de operações, ele tem familiares e aliados ou presos (Henrique Eduardo Alves) ou investigados (Garibaldi Alves Filho), na Lava Jato, além de ter o nome implicado em situação ainda não esclarecida completamente no âmbito das fraudes da Semsur.

O prefeito apesar de ter feito toda sua vida na política com sobrenome, bate no peito como homem probo mas já teve sob sua gestão alguns secretários e ex-secretários presos com ele no comando.