Julianne é vista com simpatia pelo PT como possível candidata ao Senado Federal (Foto: Divulgação)
A ex-primeira-dama Julianne Faria participou na noite desta quinta-feira (18), da solenidade de posse do vereador de Natal, Fernando Lucena (PT), como presidente do Sindicato dos Garis.
Julianne chegou a discursar em tom de pré-candidata, disse que discordou do ex-marido Robinson Faria na época do impeachment de Dilma e defendeu Lula como candidato à Presidência.
Julianne é vista com simpatia pelo PT como possível candidata ao Senado Federal, na chapa que terá Fátima Bezerra disputando o Governo do Estado e a deputada federal Zenaide Maia na disputa pelo Senado.
Mas resta saber se Julianne, que também é apontada no PT como possível candidata a deputada federal, terá condição jurídica de uma candidatura.
Entenda o caso
A ex-primeira-dama e ex-secretária da SETHAS, Julianne Faria, que tem se comportado como pré-candidata, só pode ser candidata – juridicamente falando – em duas condições, mesmo se divorciando:
Se o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria renunciar ou for afastado até 07 de abril.