Fraudes foram identificadas no Bolsa Família (Foto: Divulgação)
Mais de 1,1 mil beneficiários do Bolsa Família tiveram o cadastro cancelado nas regiões de Bauru, Marília, Botucatu e Ourinhos (SP), depois de que uma auditoria feita pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) identificou “indícios de inconsistência cadastral” dessas famílias que recebiam o benefício.
Além do cancelamento, 2.791 cadastros foram bloqueados por estarem enquadrados na faixa com renda per capita acima de meio salário mínimo. A liberação só será feita depois que o beneficiário fizer o recadastramento.
Somando as famílias que tiveram o Bolsa Família cancelado com as que tiveram o benefício bloqueado, o total chega a cerca de 1,97 milhão em todo o país.
O público-alvo do programa é formado, prioritariamente, por 13,5 milhões famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda mensal por pessoa de até R$ 85, e de pobreza, com renda mensal per capita entre R$ 85,01 e R$ 170. Para receber o benefício é necessário que haja na família crianças ou adolescentes com idade até 17 anos.
Do G1 Bauru e Marília